11 de dez de 2018

Servidores públicos da cidade de Formoso voltam ao trabalho após 41 dias de greve


                                   Foto: Sindiburi

Após 41 dias de greve, os servidores públicos da cidade de Formoso, localizado na região Noroeste de Minas, decidiram voltar ao trabalho nessa segunda-feira (10). A decisão foi aprovada durante assembleia realizada pelo sindicato da categoria (SINDIBURI) e veio após a assinatura de um Termo de Audiência assinado entre o sindicato e a administração municipal. No documento, a prefeitura se compromete a depositar os salários dos meses de julho e agosto até a próxima sexta-feira (14/12).

O presidente do SINDIBURI, Erni Prado Fonseca, explica que o atraso no pagamento dos salários é resultado da má gestão municipal.

“A atual administração contratou um número excessivo de cabos eleitorais. Além do mais, gastou muito dinheiro com festas e contratação de shows artísticos”, diz ele.

Ainda de acordo com o Termo de Audiência assinado entre o sindicato e a prefeitura, os pagamentos seguintes também serão quitados. Leia abaixo:

I) Os pagamentos dos meses de JULHO e AGOSTO serão integralmente quitados até no máximo dia 14/12/2018;

II) Os pagamentos seguintes serão quitados  usando 62,5% de todos os repasses ao município; como exemplo, para cada 1000 reais 625 serão destinados para pagamentos dos servidores;

III) NÃO HAVERÁ CORTE DE PONTO dos servidores grevistas;

IV) O município prestará contas ao SINDIBURI de todos os repasses, via ofício.

Recesso de fim de ano na CTB-MG

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, seção Minas Gerais (CTB-MG), informa que estará em recesso entre os dias 17 de dezembro e 06 de janeiro. As atividades serão retomadas a partir do dia 07/01.


Servidores públicos de Juiz de Fora podem iniciar greve no próximo dia 21 deste mês

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Juiz de Fora (SINSERPU-JF), Amarildo Romanazzi, informa que os trabalhadores vão paralisar suas atividades no próximo dia 21 de dezembro, caso o pagamento do décimo-terceiro salário não seja efetuado até o dia anterior – ou seja, 20 de dezembro. “Isso foi deliberado na última assembleia dos servidores, no dia 29 de novembro, e agora aproveitamos para comunicar a possível paralisação aos membros e frequentadores do poder Legislativo e ao mesmo tempo é um pedido aos vereadores que intercedam para que isso, o não pagamento, não passe de uma possibilidade”, disse Amarildo Romanazzi.

O presidente do SINSERPU-JF também protesta contra o processo de sucateamento da Guarda Municipal. Para o sindicalista é preciso, antes de mais nada, efetivar novos integrantes à corporação. “Há gente insuficiente e uma grande sobrecarga de trabalho. A Prefeitura tem a oportunidade de amenizar isso, fazendo efetivação de novos profissionais”, argumentou Amarildo Romanazzi.

Fonte: Imprensa Sindicato