19 de dez de 2017

Presidenta da CTB Minas manda um recado especial para os servidores públicos de Nova Lima-MG


Assista ao vídeo.



A presidenta da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) Minas, Valéria Morato enviou um recado muito especial para os servidores públicos municipais de Nova Lima. Na próxima quinta-feira (21/12), a categoria vai às urnas para eleger a diretoria que assumirá o próximo mandato.

Confira o vídeo da presidenta.







Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
Assessoria de Comunicação (31) 3271-6673
E-mail: imprensactbminas@gmail.com
Curta a fan page facebook.com/ctb.minas



14 de dez de 2017

CTB sobre adiamento da votação da reforma da Previdência: "A luta segue mais que nunca"



Governo anuncia: reforma da Previdência vai a votação em fevereiro. O recuo do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, se converte em uma vitória parcial do conjunto da classe trabalhadora brasileira.

Há de se destacar que mesmo pressionado pelo mercado, financiado pelo rentismo e despejando as burras de dinheiro, o ilegítimo governo Temer não conseguiu votos suficientes pra colocar em votação a contrarreforma da Previdência.

Vencemos uma batalha, mas a guerra continua. E a saída do governo foi anunciar que a reforma da Previdência vai a votação no dia 19 de fevereiro de 2018.

Vitória do povo

O adiamento só reforça a centralidade da agenda unitária da Centrais Sindicais. A manutenção do ESTADO DE GREVE PERMANENTE e a mobilização total nos estados será fundamental. Ganhamos forças para fazer mais pressão junto aos parlamentares e se o governo insistir em colocar para votar, seja em qualquer dia de fevereiro de 2018, “O BRASIL VAI PARAR”.

2018 já sinaliza os desafios que teremos e nós estaremos vigilantes não só em defesa dos direitos da classe trabalhadora, mas na luta pela elevação de uma projeto de Brasil que tenha por centro a geração de emprego, com valorização do trabalho e distribuição de renda.

É unânime nas bases que a proposta de reforma do governo é inaceitável. A CTB reitera a orientação para as suas bases de resistência total. Iremos manter nossa agenda de mobilização e nos manteremos em estado de alerta contra o desmonte da previdência.

Adilson Araújo
presidente nacional da CTB


Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
Assessoria de Comunicação (31) 3271-6673
E-mail: imprensactbminas@gmail.com
Curta a fan page facebook.com/ctb.minas


CTB Minas unifica forças aos alunos da Faculdade Estácio de Sá




Alunos pedem a reintegração dos 1200 professores demitidos.



Na última semana, a Universidade Estácio de Sá anunciou a demissão de 1200 professores de sua rede em todo o país. Entretanto, alunos de diversos campis e as Entidades Sindicais correspondentes estão se mobilizando a favor dos docentes. 





Em Minas Gerais, na noite de ontem (11), dezenas de alunos, representantes de movimentos sindicais e sociais se uniram em um ato que pedia a reintegração dos 60 professores demitidos. Os alunos afirmam que caso não haja o retorno pedido, não haverá matrículas para o próximo semestre.





É importante ressaltar que a central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) Minas está unificando forças junto aos alunos, professores e funcionários da Universidade, pois acredita que educação é necessidade básica e não deve ser tratada como comércio. 

A presidenta da CTB Minas, Valéria Morato, falou sobre a forma com a qual as instituições de ensino têm lidado com a relação aluno cliente. “A educação não pode ser tratada como mercadoria. Um país que se quer soberano constrói um projeto educacional que valoriza os profissionais da educação. Não é possível tratar alunos como números para serem vendidos em bolsa de valores. Escola que trata educação dessa forma não pode ser levada a sério”, disse a presidenta.





A Universidade teria afirmado internamente que a demissão dos 1200 profissionais se deve ao fato de que todos recebiam salários acima do mercado, portanto, novos profissionais seriam contratados para diminuir o valor das remunerações.



Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
Assessoria de Comunicação (31) 3271-6673
E-mail: imprensactbminas@gmail.com
Curta a fan page facebook.com/ctb.minas


CENTRAIS SINDICAIS SE REÚNEM NA SEDE DA CTB MINAS PARA DISCUTIREM PRÓXIMAS AÇÕES




Dois atos foram deliberados, hoje as Centrais, movimentos sociais e estudantil se reuniram para uma manifestação durante a inauguração do Hospital do Barreiro.





Na manhã dessa terça-feira (12/12) as Centrais Sindicais do estado, movimentos sociais e estudantis se reuniram na sede da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) Minas para discutir quais serão as próximas ações unificadas na capital mineira. Dois atos serão realizados nos próximos dias, o primeiro foi hoje (14/12) durante a inauguração do Hospital do Barreiro, em Belo Horizonte. Já o segundo ato ocorrerá na próxima semana. Ambos os atos têm como foco principal a Reforma da Previdência.

As centrais sindicais não permitirão mais esse retrocesso e estão unidas para lutar contra a reforma da Previdência. Essa reforma dificulta a aposentadoria e não atende as necessidades dos trabalhadores brasileiros.

E é pensando em unificar ainda mais forças, que as centrais, os movimentos sociais e estudantis estão organizando um encontro estadual dos trabalhadores para continuar lutando contra o governo ilegítimo de Michel Temer que visa apenas retirar direitos historicamente conquistados pelos trabalhadores.

Para a próxima semana, será convocado um ato estadual contra a Reforma da Previdência. Para definir a organização e planejamento desse ato, uma nova reunião foi marcada para sexta-feira (15/12).


INAUGURAÇÃO DO HOSPITAL DO BARREIRO






Lideranças das centrais sindicais mineiras se encontraram na manhã desta quinta-feira (14/12) na inauguração do Hospital Metropolitano Doutor Célio de Castro, conhecido popularmente como Hospital do Barreiro. Autoridades municipais, estaduais e federais eram esperadas para o evento.





Um panfleto com as cinco principais mentiras do governo federal foi distribuído em diversos pontos do Barreiro, inclusive na portaria do novo hospital. 





Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
Assessoria de Comunicação (31) 3271-6673
E-mail: imprensactbminas@gmail.com
Curta a fan page facebook.com/ctb.minas


12 de dez de 2017

CTB Minas participa de ato em defesa da UFMG e do Memorial da Anistia


Houve ainda um abraço simbólico no Coleginho, local escolhido para a construção do Memorial.






No último domingo (10), entidades de classe, movimento sindical, estudantil e social, além de representantes da classe política se reuniram em um ato contra a forma com a qual a Polícia Federal conduziu a operação “Esperança Equilibrista” na Universidade Federal de Minas Gerais. O ato também foi uma forma de defender a instituição de ensino e o Memorial da Anistia.





Na semana passada, a PF conduziu coercitivamente representantes da academia para investigar a construção do memorial, que está com as obras paralisadas. Entretanto, a ação das autoridades foi considerada desonrosa e com o intuito de denegrir a imagem da universidade.





Os manifestantes deram um abraço simbólico no Coleginho, local escolhido para abrigar o Memorial da Anistia. 





Veja abaixo o vídeo do momento do abraço simbólico.







































Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
Assessoria de Comunicação (31) 3271-6673
E-mail: imprensactbminas@gmail.com
Curta a fan page facebook.com/ctb.minas


Fetaemg leva milhares às ruas da capital mineira em ato público contra a Reforma da Previdência


Mais de 6 mil pessoas demonstraram sua indignação contra a reforma.






A voz de milhares de trabalhadores e trabalhadoras rurais mobilizados pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais (Fetaemg) ecoou nas ruas de Belo Horizonte na manhã dessa segunda feira (11). Mais de 6 mil pessoas de todas as regiões do estado vieram a capital mineira para manifestar e mostrar sua indignação contra a reforma da previdência social e todos os desmontes propostos pelo presidente Temer e sua equipe. 





A presidenta da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) Minas esteve presente nesse grande ato e falou com os manifestantes sobre a importância de se manterem firmes nessa luta contra a reforma da Previdência.





O ato público, idealizado pelo presidente da Fetaemg, Vilson Luiz da Silva, sua diretoria e as lideranças sindicais, começou por volta das 6h da manhã, com concentração na Praça da Estação. Em seguida os manifestantes seguiram para a agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) onde o presidente Vilson , junto a diretora da políticas sociais da Fetaemg, Maria Alves, protocolaram um documento que será entregue ao superintendente do órgão. Este documento é dirigido ao presidente Temer e o Congresso Nacional, e seu conteúdo representa a indignação da classe trabalhadora com vários pontos da reforma previdenciária. A Fetaemg há 50 anos luta pelos trabalhadores e trabalhadoras rurais de Minas Gerais e jamais desistirá da luta. São quase 600 sindicados que sabem que tem uma representação forte e pode contar com a Fetaemg. 

“Vamos lutar enquanto é tempo. A previdência social é um patrimônio dos trabalhadores do campo e da cidade, todos nós contribuímos. Se o governo quer cobrar, que seja dos banqueiros e dos grandes empresários que estão devendo, e não dos mais pobres. O governo não quer reformar a previdência e sim acabar com ela, para atender aos interesses de uma minoria. Nós, puxadores de enxada, não vamos aceitar essa reforma. Enquanto houverem trabalhadores e sindicatos fortes e organizados, vamos lutar para que este governo ilegítimo e impopular não retire mais nenhum direito nosso”, afirmou o presidente durante a caminhada.

Vilson reforça que a manifestação não é somente em defesa da previdência social, mas também para resgatar bandeiras de lutas históricas que estão paradas no país. “Hoje estamos aqui também para defender a reforma agrária, o crédito fundiário. Vamos lutar pelo nosso direito de ir e vir, pela democracia e pelo Brasil”, disse. O presidente ainda alerta para que todos observem bem os deputados federais mineiros que estão votando a favor do governo, para que nas próximas eleições sejam eleitos somente aqueles que de fato representam a classe trabalhadora.

A diretora da pasta de previdência social da Fetaemg, Maria Alves, destaca a grandiosidade do ato público promovido pela Federação. “ Hoje Minas Gerais ouve nossa voz, e damos aqui a certeza de que existem trabalhadores que querem viver no campo e acreditam que viver com dignidade é um direito. Por isso vamos continuar nos organizando, fortalecendo nossos sindicatos e continuando em marcha, até que todos os nossos direitos sejam mantidos”, falou.



Fonte: Fetaemg



Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
Assessoria de Comunicação (31) 3271-6673
E-mail: imprensactbminas@gmail.com
Curta a fan page facebook.com/ctb.minas


7 de dez de 2017

Nota de indignação das Centrais Sindicais Mineiras em relação à atitude da Polícia Federal na UFMG


  
As Centrais Sindicias de Minas Gerais vêm a público demonstrar sua indignação com a forma com a qual a Polícia Federal (PF) realizou a ação na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) na manhã de ontem (06/12). Gestores da Universidade foram conduzidos coercitivamente e midiaticamente espetaculosa para a sede da PF, em Belo Horizonte para tratar sobre as investigações na construção do projeto do Memorial da Anistia.

A Constituição da República de 1988 assegura a qualquer cidadão o devido processo legal e a presunção de inocência – preceitos que não foram respeitados. Também não existe, por parte dos citados, nenhuma obstrução às investigações ou escusa a depoimentos esclarecedores, não existindo nenhum motivo concreto à ação ostensiva e deletéria da Polícia Federal.

Para as centrais houve exagero por parte da PF, o que leva a crer que há um viés político e mercadológico com o objetivo de desconstruir a imagem da instituição de ensino e a partir daí justificar a privatização e o desmonte das universidades públicas do país. As centrais reiteram sua indignação e repudiam veemente as ações abusivas e ratificam o compromisso em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade bem como a restauração da democracia.

Centrais Sindicais.

CTB Minas,

Belo Horizonte, 07 de dezembro de 2017.





Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
Assessoria de Comunicação (31) 3271-6673
E-mail: imprensactbminas@gmail.com
Curta a fan page facebook.com/ctb.minas


5 de dez de 2017

CTB Minas realiza ato nacional contra a reforma da Previdência em Belo Horizonte



Representantes do movimento sindical e social distribuíram cartilhas e panfletos informativos com os danos que a reforma causará aos trabalhadores e às trabalhadoras.





A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) Minas realizou junto às centrais sindicais do estado o ato nacional contra a reforma da Previdência, chamado de Greve Nacional, na manhã desta terça-feira (05/12), na Praça 7, em Belo Horizonte. Entidades sindicais e movimentos sociais aderiram a convocação feita pelas centrais e também participaram do ato. Um carro de som foi posicionado na praça, que é considerada o coração da capital mineira, e diversos líderes do movimento sindical e social distribuíram panfletos e cartilhas informativas sobre a reforma e os danos que essa poderá causar aos trabalhadores e trabalhadoras do país.






O ato teve como principal objetivo alertar a população de todo o país sobre os perigos da reforma que prevê o fim da aposentadoria. O Congresso deverá votar a reforma da Previdência nas próximas semanas. Por se tratar de uma Proposta de Emenda à Constituição, o governo federal precisa de no mínimo 308 para conseguir a aprovação da reforma.






Durante seu momento de fala, a presidenta da CTB Minas, Valéria Morato, citou as propagandas caluniosas veiculadas na grande mídia pelo governo ilegítimo de Michel Temer. Para a líder sindical, o objetivo da propaganda falaciosa é dividir a população para impedir a unidade na luta contra a reforma da Previdência. “O governo Temer gasta dinheiro para nos enganar, foram 90 milhões de reais gastos em propaganda para dizer que a Previdência Social é deficitária, fato que foi desmentido pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Previdência. Agora ele quer colocar trabalhador contra trabalhador e dizer que o funcionalismo público é privilegiado. É privilegiado? Privilegiado, meus amigos, é um presidente que se aposenta aos 55 anos e recebe 30 mil reais por mês”, citou.






Servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) montaram uma tenda na Praça 7 para que a população pudesse esclarecer dúvidas e realizar agendamentos. 






PANFLETAGEM

Representantes da CTB Minas realizaram desde a semana passada panfletagens em locais de grande concentração de pessoas para convidar a população a participar do ato contra a reforma da Previdência. Na tarde de ontem, foi feita uma ação na portaria da Fiat e no início da manhã desta terça-feira representantes da CTB Minas se mobilizaram nas estações do BHBUS.
















Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
Assessoria de Comunicação (31) 3271-6673
E-mail: imprensactbminas@gmail.com
Curta a fan page facebook.com/ctb.minas



4 de dez de 2017

CTB Minas reforça a convocação da sua base para a Greve Nacional, na próxima terça-feira


Concentração será na Praça 7, às 9h.





Na última sexta-feira (01/12) A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB Minas) convocou as centrais para uma reunião emergencial para definir sobre a programação em Minas Gerais da Greve Nacional. O ato ocorrerá nessa terça-feira (05/12), às 9h, na Praça 7.

O ato e as ações que já haviam sido deliberadas em reuniões das centrais anteriores também continuam sendo realizadas. Houve apenas a alteração do local de concentração, da Praça da Estação para a Praça 7.



Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
Assessoria de Comunicação (31) 3271-6673
E-mail: imprensactbminas@gmail.com
Curta a fan page facebook.com/ctb.minas



1 de dez de 2017

CTB: Continuaremos nas ruas contra a Reforma da Previdência no dia 5 de Dezembro






A luta contra a Reforma da Previdência é uma luta estratégica para o nosso povo, a vigilância e resistência são fundamentais e a CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) sabe da centralidade desta luta.

Nossa Central sempre defendeu e defenderá a unidade das centrais sindicais, por entender que a nossa luta segue comum objetivo: a defesa dos interesses da classe trabalhadora.

Diante da posição adotada pela maioria das Centrais, da qual discordamos profundamente, e entendendo ser estratégico aprofundar a dificuldade do governo em arregimentar apoio para votar o projeto que acaba com o direito à aposentadoria do nosso povo, a CTB orienta sua base a permanecer em luta DIA 5 DE NOVEMBRO e realizar ATOS na porta das sedes do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) em todas as cidades do país.

E mais, pela dinâmica dos estados, acreditamos que é possível ampliar esses atos com a participação de outras centrais sindicais, os movimentos sociais e a sociedade de forma geral, que está inconformada com a onda de ataques deste governo.

A CTB conclama à unidade e entende ser necessário uma reunião urgente das Centrais, confederações, federações e os Sindicatos das principais categorias para uma discussão sobre a construção da GREVE NACIONAL.

Entendemos que se o governo insistir em votar não nos restará outra alternativa que não seja parar o país.

Agora é a hora de mobilizar a sociedade para a resistência contra o desmonte da Previdência e em defesa dos direitos. Resistir a todo custo está no DNA da CTB e seguiremos firmes em nossa luta pela classe trabalhadora e pelo futuro do nosso povo.

Se botar pra votar, o Brasil vai parar!

01 de dezembro de 2017


Adilson Araújo
Presidente Nacional da CTB

Centrais Sindicais e movimentos sociais unificados lançam material para desmistificar falácias do governo federal sobre a Reforma da Previdência


Governo ilegítimo usa cinco mentiras para enganar a população brasileira.



As Centrais Sindicais e os movimentos sociais unificados lançaram um material com as cinco principais mentiras que o governo ilegítimo de Michel Temer está divulgando para enganar a população brasileira sobre a Reforma da Previdência.






Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
Assessoria de Comunicação (31) 3271-6673
E-mail: imprensactbminas@gmail.com
Curta a fan page facebook.com/ctb.minas

Justiça concede liminar que impede a veiculação da propaganda enganosa do governo federal sobre a Reforma da Previdência


Servidores públicos foram “usados” de forma indevida em propagandas do governo federal. Magistrada do Distrito Federal atendeu ao pedido das Entidades Sindicais e concedeu a liminar.


Nos últimos dias o governo federal passou a veicular nas grandes mídias propagandas alegando que o falso déficit previdenciário é causado por benefícios concedidos aos servidores públicos, sem ao menos citar que existem regimes de previdência diferentes. Além disso, foi citado que com o “corte de benefícios desses servidores”, haveria mais recursos para cuidar da saúde e educação, entretanto as fontes de custeio desses serviços são diferentes.

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) Minas comemora a decisão da magistrada Rosimayre Gonçalves de Carvalho, do Distrito Federal, que retira a veiculação das propagandas mentirosas do governo ilegítimo de Michel Temer.

Veja abaixo a decisão da magistrada.







Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
Assessoria de Comunicação (31) 3271-6673
E-mail: imprensactbminas@gmail.com
Curta a fan page facebook.com/ctb.minas