15 de dez de 2009

“E as rádios comunitárias, presidente Lula?”


O presidente Luis Inácio Lula da Silva não discursou de improviso na cerimônia de abertura da 1ª Conferência Nacional de Comunicação (Confecom) nesta segunda-feira, 14/12, em Brasília.


Apesar de muito aplaudido, a platéia cobrou de Lula uma postura mais firme em relação às rádios comunitárias.

De acordo com o Código de Radiodifusão (1962) e um decreto de 1940, as rádios comunitárias são consideradas práticas criminosas, o que resulta mesmo em prisões de comunicadores.


Foto: José Cruz/ABr

“- E as rádios comunitárias?” perguntava uma voz insistente, enquanto era lido o discurso do presidente. Ao fim, Lula afirmou ter escutado “tudo o que o povo falou”.

Para o presidente, há alguns “equívocos e abusos” cometidos por algumas pessoas que requerem rádio comunitárias, “mas que na realidade são políticos tradicionais”.

Ao chegar no palco do Centro de Convenções Ulysses Guimarães, o Ministro das Comunicações, Hélio Costa, foi fortemente vaiado, o que se repetiu antes e durante o seu discurso.

Um coro animado interrompeu Hélio Costa por diversas vezes, com a frase de ordem:

“ - Abaixo a Rede Globo, o povo não é bobo”.

Outros optaram por uma adaptação:

“ - O povo não é bobo, o ministro é Rede Globo”.

A Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), liderada pela Rede Globo de televisão, deixou o processo de organização da 1ª Confecom, e também se negou a enviar delegados para o evento.

Lula lamentou que parcela dos empresários tenha deixado a 1ª Confecom “temendo sabe-se lá o quê”. O presidente completou: “lamento, mas cada um é dono de suas decisões e sabe onde lhe aperta o calo”.

A 1ª Confecom ocorre até a próxima 5ª feira, 17 de dezembro. O governo é autor de um Projeto de Lei (PL) que tramita no Congresso Nacional, e trata das rádios comunitárias.


Por: Verônica Pimenta

Leia a íntegra do discurso de Lula: http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=121385&id_secao=6

Informações sobre transmissão ao vivo: http://www.confecom.com.br/transmissao

Nenhum comentário:

Postar um comentário