22 de mar de 2011

Centrais lançam 1º de Maio Unificado

Unidas, as centrais sindicais CTB, CGTB, Força Sindical, NCST e UGT lotaram a Praça Ramos, em São Paulo, na manhã desta terça-feira (22) para o lançamento do 1º de Maio Unificado, que, como no ano passado, será realizado na Avenida Marquês de São Vicente, próximo ao metrô Barra Funda.

Presentes ao ato de lançamento, dirigentes das centrais destacam a relevância do evento e as bandeiras que serão defendidas, enquanto a militância munida de bandeiras, camisetas e jornais convidavam a população para a atividade.



Dia de Luta

“Este 1º de Maio vai entrar para a história do movimento sindical, pois mais uma vez reforçará a unidade construída dentro do movimento sindical. Tão importante para continuarmos avançando na defesa dos direitos da classe trabalhadora e pela implantação de um projeto de Desenvolvimento com distribuição de renda, justiça social e valorização do trabalhador”, declarou Nivaldo Santana, vice-presidente da CTB Nacional.

Neste ano, as bandeiras de luta do 1º de maio serão a redução da jornada sem redução de salários; fim do fator previdenciário e valorização das aposentadorias; valorização do salário mínimo; Trabalho Decente; Igualdade entre homens e mulheres; valorização do serviço público e do servidor público; reforma agrária; educação e qualificação profissional e redução da taxa de juros.

Unidade

Presentes em todas as falas, a palavra unidade, demonstrou a sintonia entre os sindicalistas. "Esse primeiro de Maio reforça a união, consolidada na 2ª Conclat, na busca pelas bandeiras dos trabalhadores. Não vamos abrir mãos da bandeira da unidade das centrais, que um Brasil mais desenvolvido revertido em valorização do trabalho, reforma agrária, com distribuição de renda e com o avanço da democrácia no Brasil", discursou Helifax Pinto, dirigente da CTB e do Sintaema (Sindicato dos Trablçhadores em Água, Esgoto e meio Ambiente).

Unidade citada por Joílson Cardoso, secretário de Política Sindical e Relações Institucionais da CTB. Para ele, a existência de seis centrais não significa a divisão do movimento sindical. “Nós criamos a CTB para que as forças políticas pudessem se expressar na sociedade brasileira. Portanto, uma vez consolidado esse primeiro momento em que as forças políticas estão consolidadas, o fato de promovermos um 1º de Maio Unificado significa que elas querem se apresentar para a sociedade de uma forma unificada através de uma plataforma que nós construímos em junho do ano passado, com a realização da 2º Conclat. Queremos mostrar para a sociedade brasileira que as centrais estão unidas no combate à opressão do capital sobre a classe trabalhadora. Por isso, a data é tão significativa para todos nós”, afirmou o dirigente.

Como no ano passado, o grande ato será realizado na Avenida Marquês de São Vicente, próximo ao metrô Barra Funda e contará com atrações musicais e discursos políticos que visam conscientizar a população para a importância da mobilização popular.

Fonte: Cinthia Ribas – Portal CTB (fotos: Mundo Sindical)

Nenhum comentário:

Postar um comentário