20 de mar de 2011

Contraproposta da Prefeitura de Governador Valadares é inaceitável, denuncia Sinsem

Fonte: Sinsem-GV

Terminou de forma absolutamente frustrante a reunião de negociação entre diretores do Sindicato dos Servidores de Governador Valadares (Sinsem-GV) e representantes da administração municipal, na sexta-feira (18/03). Depois de cerca de quatro horas de reunião, pouquíssimos itens da pauta foram acordados. Todos os aspectos de ordem financeira constantes na pauta de reivindicações foram negados pela Administração Municipal, com o pálido argumento de “dificuldades financeiras, agravadas com a crise financeira mundial”, entre outras desculpas totalmente inaceitáveis.

Charge: Sindicato dos Bancários da Bahia

Segundo Ranger Belisário, Secretário de Administração e único representante do Município nas negociações, neste momento a prefeitura manterá o pagamento no dia 10 de cada mês, não fará pagamento da avaliação de desempenho e ainda reajuste ZERO na data base da categoria, dia 1º de março. A diretoria do Sinsem manifestou que a posição do Município em relação aos servidores é totalmente INACEITÁVEL, e que a negativa praticamente geral da pauta demonstra total FALTA DE RESPEITO com o funcionalismo. A diretoria solicitou ainda que seja encaminhado um pedido de reconsideração desta “proposta” diretamente à prefeita Elisa Costa (PT) e demais membros do governo e da Junta de Coordenação Orçamentária e Financeira (Jucof).

Diante desta firme posição do Sinsem e frustração generalizada, ficou acordado que o pedido de reconsideração de proposta será enviado à prefeita e ainda nova discussão da pauta na reunião da Jucof do Município prevista para o dia 22/03 (terça-feira) e posteriormente a realização de mais uma reunião com o sindicato. Independente do resultado deste pedido de reconsideração, a Diretoria Executiva do Sinsem fará reunião emergencial neste fim de semana e também já agendou uma reunião extraordinária da diretoria Geral a ser realizada na próxima segunda-feira (21/03), com a finalidade de discutir e deliberar sobre amplamente as medidas que serão adotadas mediante esta posição INACEITAVEL da Administração Municipal.


José Carlos Maia, presidente do Sinsem (de pé)

Todas as alternativas estão sendo estudadas, não descartando inclusive a paralisação total das atividades, diante de tamanha falta de compromisso do atual governo com os servidores municipais. Nos próximos dias, também será convocado uma grande assembléia dos servidores municipais para exigir respeito ao atual governo e deliberar sobre as propostas apresentadas pelo município. Pedimos aos servidores que atendam mais uma vez ao nosso chamado do e que continuem apoiando e fortalecendo o sindicato. Somente com nossa mobilização poderemos garantir nossos direitos e novas conquistas. O pagamento do 13º salário foi o maior exemplo de nossa força. Certamente se não tivéssemos nos mobilizado, ainda hoje estaríamos sem este beneficio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário