18 de ago de 2011

Servidores da Prefeitura de BH cobram votação do projeto de lei que reajusta salários


Fonte: Sindibel

Os servidores públicos da Prefeitura de Belo Horizonte realizaram uma manifestação na manhã desta quinta-feira (18), em frente à Câmara Municipal, para cobrar dos vereadores agilidade na tramitação e aprovação do projeto de lei que reajusta os salários dos funcionários.

Em reunião com o chefe de gabinete do presidente da Câmara, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindibel) solicitou que o Projeto de Lei (PL) seja distribuído para as comissões do Legislativo ainda nesta quinta-feira; e que sejam convocadas reuniões extraordinárias a partir da próxima terça-feira (23) para que seja possível a votação do PL ainda este mês. Na próxima segunda-feira (22) encerra-se o prazo para a realização de reuniões ordinárias na Câmara neste mês.




Em contato com o líder do Governo na Câmara, vereador Caixeta (PT), o Sindibel obteve o compromisso de que todas as comissões vão apreciar o projeto ainda hoje, desde que o presidente da Câmara encaminhe o projeto para as comissões.

Em assembleia, os servidores deliberaram pela realização de um novo ato público, com paralisação, em frente ao Legislativo Municipal, na próxima quarta-feira (24), às 14 horas. Caso o projeto do reajuste não seja levado à votação, os servidores poderão entrar em greve.

O prefeito não cumpriu o compromisso assumido com as entidades representativas dos servidores, no mês de maio, de encaminhar o projeto à Câmara no primeiro semestre, e somente o protocolou na Câmara no último dia 12 de agosto.

O Projeto garante aos servidores o reajuste salarial 13,92% para os servidores da Administração Geral, Fundações, SLU, Sudecap e para os trabalhadores da área administrativa do Hospital Odilon Behrens (HOB) e da Beneficência da Prefeitura de Belo Horizonte (Beprem); 20% para os servidores da área da Saúde e para os profissionais de saúde do HOB e da Beprem; 20% para os servidores da área da Educação e 24% para os profissionais da Educação Infantil.

Foto: Manifestação do Sindibel em 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário