1 de fev de 2012

Movimentos sociais farão jornada de lutas em todo país a partir de 5 de junho


A assembleia dos Movimentos Sociais, constituída no Fórum Social Temático 2012, sobre justiça social e ambiental, convocou no sábado (28) uma jornada de lutas das entidades a partir do dia 5 de junho - Dia Mundial do Meio Ambiente. Durante o encontro, foi aprovada uma carta assinada pelos movimentos que defende, entre outros pontos, a centralidade da luta por justiça ambiental em oposição ao modelo de desenvolvimento capitalista.
A data das mobilizações ocorre dez dias antes da Cúpula dos Povos, programada para ocorrer paralelamente à Conferência Rio+20, da Organização das Nações Unidas (ONU).
Segundo a Coordenação dos Movimentos Sociais, cerca de 1.500 pessoas lotaram o auditório da Usina do Gasômetro, na margem do Rio Guaíba, em Porto Alegre (RS). Durante a assembleia, 30 entidades, 20 nacionais e 10 internacionais, se revezaram na defesa de suas bandeiras e propostas por um outro mundo possível, lema do processo do Fórum Social Mundial.
O secretário de Políticas Sociais da CTB, Carlos Rogério Nunes, participou da assembleia e destacou a necessidade de articulação dos mais diversos movimentos sociais do País. Para ele, o debate sobre a crise não pode ser deixado de lado pelas entidades. “O atual cenário em várias partes do mundo tem sido marcado por um forte desemprego e várias perdas de conquistas históricas. Precisamos evitar que esse discurso chegue ao Brasil”, afirmou.
O dirigente da CTB destacou também que a Central estará na linha de frente para o ato de 5 de junho. “Certamente, faremos um grande esforço nesse sentido, para termos uma participação efetiva nessas mobilizações, com a participação de nossa direção nacional e das estaduais”, declarou.
Ao final da assembleia foi editada uma carta dos movimentos sociais com deliberações acerca de vários temas, a serem levados para discussão na Cúpula dos Povos Rio+20. O documento também traz considerações sobre temas como a democratização da comunicação, violência contra as mulheres, desenvolvimento sustentável e solidário, reforma agrária, agricultura familiar, trabalho decente, luta pela educação e pela saúde.
Confira a Declaração da Assembleia dos Movimentos Sociais no portal da CTB: www.ctb.ortg.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário