25 de jun de 2013

CTB manifesta repúdio à proposta de “cura gay” aprovada pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara

A CTB, por meio de sua Secretaria de Políticas Sociais, manifesta seu completo repúdio ao decreto legislativo que trata da “cura gay”, aprovado na Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Câmara dos Deputados, presidida pelo deputado federal Pastor Marco Feliciano (PSC-SP).
Para o secretário cetebista Carlos Rogério Nunes, chega a ser absurdo discutir um tema tão importante a partir de termos como “cura”. “Trata-se de algo nascido a partir de uma agenda conservadora e inaceitável. Não se pode curar algo que não é doença. Qualquer profissional da área de psicologia tem essa consciência”, ponderou o dirigente.
A proposta, aprovada na terça-feira (18) na CDH, altera uma resolução do Conselho Federal de Psicologia (CFP) e suspende a vigência desse documento, que proíbe psicólogos de atuarem para mudar a orientação sexual de pacientes e considerar a homossexualidade como doença.
Há quase 30 anos a homossexualidade foi excluída da Classificação Internacional das Doenças. Em seu relatório, o relator da matéria na CDH, o deputado Anderson Ferreira (PR-PE), defendeu que a orientação do conselho impede que homossexuais “mudem” sua orientação com a ajuda de um profissional.
Manifestação
A CTB também apoia os diversos protestos programados para acontecer em cidades pelo país afora, em contrariedade à aprovação desse projeto e de outras pautas de conteúdo semelhante atualmente em discussão na Câmara dos Deputados.
“Se existem deputados se organizando para que certas pautas retrógradas sejam aprovadas, teremos que mostrar nas ruas, com muita mobilização, que a sociedade está disposta a discutir e a pressionar outros parlamentares a votar a favor de valores que realmente respeitem os direitos humanos no país”, defendeu o dirigente da CTB.

Fonte: Portal CTB.
Foto: Eliezer Dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário