26 de jul de 2013

Plenária ajusta pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2013 dos metalúrgicos de Minas Gerais

Dirigentes de sindicatos de metalúrgicos de todo o Estado se reuniram em uma plenária nesta sexta-feira (26), na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de Belo Horizonte e Contagem, para ajustarem as cláusulas da pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2013 da categoria.
Neste final de semana, os sindicatos que integram a campanha unificada promoverão assembleias com os trabalhadores de suas bases para debaterem a pauta, que deverá ser entregue à Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) no próximo dia 31, na Capital.
A campanha salarial deste ano reúne mais de 20 sindicatos e cerca de 250 mil metalúrgicos de todo o estado, organizados por suas respectivas centrais sindicais e federações, como a Federação Interestadual dos Metalúrgicos e Metalúrgicas do Brasil (Fitmetal), ligada à Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB); a Federação Estadual dos Metalúrgicos (FEM), da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Femetal (Federação dos Trabalhadores da Indústrias Metalúrgicos do Estado de Minas Gerais), ligada à Força Sindical.
Presente na plenária, o presidente da CTB Minas, Marcelino da Rocha (foto), ressaltou que a campanha de 2013 tem uma importância ainda maior. “Além das discussões da pauta econômica, este ano também serão negociadas as chamadas cláusulas sociais, que tratam de direitos como creche, alimentação, readaptação e reabilitação de trabalhadores que tenham se acidentado ou adoecido no trabalho, refeitório, vestiários, assédio moral, prevenção em máquinas e equipamentos, complemento de auxílio previdenciário, dentre outras. Portanto, a participação dos trabalhadores na campanha, mais do que nunca, é fundamental”.
Durante a plenária desta sexta, os sindicalistas participaram de um painel que avaliou as conjunturas econômicas nacional e internacional; o cenário relativo à indústria brasileira, as condições de emprego no ramo metalúrgico em Minas, além de um balanço das negociações coletivas atuais e as perspectivas para as negociações deste ano. A apresentação foi feita pela Subseção do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).
Mesmo considerando que esta deve ser uma das campanhas salariais mais difíceis dos últimos anos, dada a atual conjuntura econômica, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim e Região, João Alves de Almeida, aposta na capacidade de mobilização dos trabalhadores na fábrica e na unidade junto aos seus respectivos sindicatos para que possam alcançar êxito na campanha.
“A luta pela valorização do trabalho dos metalúrgicos, com aumento real para que os salários se tornem mais dignos; a elevação do piso salarial, ampliação de direitos e por melhores condições de trabalho são algumas das reivindicações que deverão motivar a luta dos trabalhadores nesta campanha. Por isso, é importante que os metalúrgicos dividam com o Sindicato a responsabilidade pela decisão sobre nossa pauta de reivindicações”, reforça João Alves.
Fonte: Sindbet.


Nenhum comentário:

Postar um comentário