18 de set de 2013

Metalúrgicos da Adfer, em Betim, entram em greve por uma PLR mais justa

Trabalhadores da metalúrgica Adfer, em Betim, cruzaram os braços na manhã desta terça-feira (17) em protesto contra a intransigência patronal nas negociações da Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) de 2013, iniciadas há um mês.
Segundo cálculos do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim e Região, ao menos 90% dos metalúrgicos do setor de produção da empresa, que produz caixas para padrões de energia elétrica, paralisaram suas atividades – a Adfer possui cerca de 63 empregados.
No meio da tarde, em assembleia na portaria da empresa, os trabalhadores decidiram manter o movimento até que a direção da Adfer atenda às suas reivindicações.
Os trabalhadores pleiteiam uma PLR de R$ 1.100,00, valor igual ao dos colegas da metalúrgica Santa Clara - que pertence ao mesmo grupo econômico e está localizada em Contagem, além de cesta básica, transporte e alimentação com desconto simbólico de apenas R$ 5,00.
Durante todo o dia, os diretores do Sindicato Omar Requena, Clodoaldo Carvalho, Narcísio Penido e o vice-presidente da entidade, Gleyson Borges, permaneceram na porta da empresa, juntamente com os trabalhadores em greve, levando total apoio ao movimento.
“Este é o quarto ano que o Sindicato tenta negociar a PLR com a Adfer, sem sucesso. No entanto, desta vez, os trabalhadores estão dispostos a lutar por este direito até a vitória”, disse o diretor do Sindicato Clodoaldo Carvalho.
Segundo o vice-presidente Gleyson Borges, o Sindicato não vai aceitar tratamento diferenciado entre os trabalhadores das empresas do mesmo grupo. “Os metalúrgicos da Adfer merecem receber o mesmo valor que os colegas da Santa Clara. Além disso, sabemos que a empresa tem condições atender a estas justas reivindicações”.

Fonte: Departamento de Imprensa - Sindbet. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário