13 de out de 2014

Metalúrgicos entregam contraproposta à Fiemg, que insiste com proposta indecorosa















Representantes dos metalúrgicos voltaram a se reunir na última sexta-feira (10) em nova rodada de negociações com a Fiemg pela Campanha Salarial Unificada, oportunidade em que a patronal voltou a insistir em uma proposta que não repõe as perdas com a inflação, tampouco acena com aumento real de salários, duas das principais reivindicações da categoria.

Embora de maneira não oficial, a Fiemg chegou a propor um reajuste de 4% em outubro e outros 2% em março de 2015 (nas empresas com até 50 empregados) e 4,5% em outubro e mais 2% em março do ano que vem (nas empresas com mais de 50 trabalhadores), o que já foi recusado na mesa de negociações pelos metalúrgicos.

Na tentativa de se chegar a um acordo negociado, os metalúrgicos apresentaram uma contraproposta contendo reivindicação de 10% (índice que contempla a reposição das perdas com a inflação e inclui aumento real nos salários) e abono único e especial com valor de R$ 2.529,91º. 

Além disso, a categoria reivindica piso salarial de ingresso de R$ 1.060,07 (para as empresas com até 100 empregados) e de R$ 1.310,54 (nas fábricas com mais de 100 funcionários); garantia de emprego a partir de 1º de outubro, acrescida de 90 dias, após a assinatura do acordo; abono de férias, transporte, tíquete-refeição no valor de R$ 499,50 por mês e creche para os filhos dos metalúrgicos e metalúrgicas.

“Ainda não temos uma proposta da Fiemg que seja capaz de repor as perdas que os trabalhadores tiveram nos salários, tampouco que seja condizente com os ganhos que as empresas tiveram no último ano e que, sobretudo, faça jus ao esforço e ao trabalho de qualidade dos metalúrgicos nas fábricas”, afirma o presidente do Sindicato, João Alves de Almeida. Para ele, é preciso que os metalúrgicos reforcem a mobilização nas fábricas e se unam aos sindicatos, quando convocados para reuniões, assembleias e manifestações. “Apenas desta forma conseguiremos um acordo satisfatório na Campanha Salarial”, acredita.

Nova reunião entre os metalúrgicos e a Fiemg está marcada para o próximo dia 20, na sede da entidade patronal, em Belo Horizonte. 



FONTE: Departamento de Imprensa - Sindbet

Nenhum comentário:

Postar um comentário