22 de jul de 2015

Conselho da CTB MG reforça luta pela democracia, reforma agrária e direitos dos trabalhadores



Com o tema “Democracia e desenvolvimento com valorização do trabalho”,  centenas de sindicalistas debateram a conjuntura nacional e as ações na defesa dos trabalhadores durante a etapa mineira do 2o Conselho da CTB. Os ctbistas em Minas também elegeram os delegados para a etapa nacional, aprovaram duas moções de repúdio e propuseram adendos à Tese que reforçam a luta pelo Estado Democrático de Direito e pela reforma agrária no Brasil.


O primeiro repúdio da CTB-Minas diz respeito ao criminoso ataque que trabalhadores rurais sofreram em Tumiritinga, no norte do Estado. (veja a íntegra da carta de repúdio)

Na abertura da etapa estadual, o vice-presidente da Central, Nivaldo Santana abordou os temas apresentados na Tese do 2o Conselho Nacional da CTB. Santana destacou a ofensiva golpista que acontece no País.


Nivaldo elencou os desafios políticos e econômicos que deve ser enfrentados pelo campo progressista no Brasil. “Se de um lado defendemos o a democracia, a manutenção do ciclo progressista e a retomada do crescimento econômico, do outro estamos vivendo uma situação de um governo fragilizado, refém de um congresso conservador e do interesse econômico. A CTB tem se posicionado contra todas as medidas que retiram direito dos trabalhadores” considerou. 

Além de Nivaldo Santana, na composição da mesa de abertura estavam o presidente da CTB-Minas, Marcelino Rocha, o secretário-geral Gelson Alves, o secretário de finanças da CTB Nacional, Vilson Silva, a secretária de formação da CTB Nacional, Celina Arêas, a secretária adjunta da Nacional, Kátia Gaivoto e o vereador de Belo Horizonte, Gilson Reis (PCdoB). 

O presidente da CTB-Minas, Marcelino Rocha, apontou a necessidade de fazer uma “intervenção cirúrgica” para barrar o golpe que estão tentando aplicar no Brasil. Segundo ele, o fundamental é que os sindicalistas mantenham a unidade para enfrentar os ataques da direita. 

Os ctbistas também fizeram analises sobre a situação da CTB em Minas e os desafios do sindicalistas no Estado. Para Gilson Reis, o movimento sindical precisa fazer pressão no governo Pimentel para que o modelo popular seja de fato exercido.

Durante o encontro, foi eleita também uma comissão que irá acompanhar a organização da delegação mineira para o 2o Encontro Nacional da CTB. A etapa mineira ocorreu no dia 18 de julho no sítio da Fetaemg.






MOÇÃO DE SOLIDARIEDADE AOS ACAMPADOS DE TUMIRITINGA E REPÚDIO AO ATAQUE CRIMINOSO CONTRA AS FAMÍLIAS SEM TERRA.

A CTB manifesta total solidariedade aos trabalhadores e famílias que lutam para a conquista da terra na Fazenda Casa Branca na cidade de Tumiritinga/MG e repudia veemente as tentativas de criminalização do movimento sem terra.
Os camponeses acampados foram atacados por tratores blindados com pistoleiros armados. Foram diversas ameaças contra a vida dos acampados, culminando com um  ataque aéreo em que dois aviões jogaram coquetéis e bombas sobre homens, mulheres e crianças acampadas.
Este último ataque resultou na morte do prefeito que estava dentro do avião e foi atingido por suas próprias bombas e armas. Vale ressaltar que estes fatos ocorridos na região leste de Minas são retratos da ausência de uma real política de Reforma Agrária por parte de nossos governantes. 
Nossa solidariedade aos Camponeses.

CTB Minas

Belo Horizonte, 17 de Julho de 2015.


Nenhum comentário:

Postar um comentário