14 de ago de 2015

Violência da PM contra manifestantes é inaceitável



A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB/MG) repudia veementemente a ação truculenta e desproporcional da Polícia Militar de Minas Gerais durante o protesto pacífico contra o aumento das passagens de ônibus, na noite de quarta-feira (12). Foram cenas estarrecedoras com ataques da polícia com bombas e balas de borracha, além da agressão e prisão de dezenas de jovens no Hotel Sol, no centro da capital.

A prática do comando da polícia mineira de atacar os direitos básicos de livre manifestação precisa ser responsabilizada. A atuação da PM tem se mostrado assombrosa em manifestações pacíficas dos movimentos sociais.


As cenas protagonizadas pela polícia na Rua da Bahia, centro da cidade, ficarão registradas em páginas tristes da história da capital mineira. É preciso relembrar que a manifestação era contra o aumento abusivo das passagens, aprovado pela prefeitura de Belo Horizonte, que reajusta o valor 20% em apenas 8 meses, um contrassenso com a qualidade do transporte público e um ataque ao salário da classe trabalhadora.

A CTB/MG se une a diversas entidades sociais e sindicais para exigir  punição dos responsáveis pela criminalização das manifestações. O alerta é também para a ofensiva contra os movimentos de luta no Brasil. No mesmo dia do ataque covarde aos manifestantes belo-horizontinos, a Câmara dos Deputados colocou em votação o Projeto de Lei 2016/2015 que tipifica protestos em terrorismo.

Como a coerção nunca calou quem luta, os manifestantes do dia 12  voltarão às ruas da Praça Sete às 17horas desta sexta-feira. A CTB/MG reforça também a convocação para o grande ato do dia 20 de agosto que tem como bandeiras exatamente a defesa pela democracia e por direitos.     





Nenhum comentário:

Postar um comentário