15 de out de 2015

Operários da construção civil de Bom Despacho denunciam condições desumanas de trabalho

Trabalhadores de obras do programa de habitação Minha Casa Minha Vida na cidade de Bom Despacho, em Minas Gerais, denunciam condições precárias e desumanas de trabalho. A denúncia chegou a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB-Minas) que irá acionar o Ministério Público e o Ministério do Trabalho para autuar a Construtora Mevra, responsável pelas obras, e se necessário, exigir o resgate dos operários.  A maioria dos trabalhadores foram recrutados na cidade Itaipé, com a promessa de voltar a terra natal a cada dois meses. Muitos estão há mais de um ano proibidos de voltar para casa. Há informações de menores de idade entre os trabalhadores.

Segundo os relatos, operários chegam a tomar café dentro do banheiro, dormem no chão da varanda, em colchões sem lençóis, recebem água quente para beber sem ter um copo descartável e refeições oferecidas sem nenhuma higiene. Além disso, um técnico de segurança do trabalho que trabalhou na empresa reforça a denúncia e diz que os funcionários trabalham sem a menor segurança e sem o fornecimento dos Equipamentos de Proteção Individual. Ainda de acordo com os trabalhadores, para evitar a fiscalização, a empresa não oficializa o alojamento no contrato.

A Construtora Mevra está responsável pelas obras de habitação do Minha Casa Minha Vida na cidade. Além de Bom Despacho, a empresa mantem obras em municípios como São José da Varginha e Igaratinga. As obras em Bom Despacho estão previstas para até março do ano que vem.  

No alojamento da obra estão 45 operários vindos da cidade de Itaipé, próximo a Montes Claros, além de trabalhadores da própria cidade. Outra denuncia feita por um operário que pediu para não ser identificado é sobre a saúde do trabalhador.  “Trabalhador quase morrendo na obra com dengue e a empresa nem quis saber. Eu que tive que levar muitos para o hospital, se não morriam aqui e eles diziam que isso não era doença relacionada ao trabalho” se revolta o trabalhador.

Larvas foram encontras nos almoços servidos pela empresa. Para os trabalhadores é comum encontrar barata e larvas nos alimentos que recebem.   

Devido aos  inúmeros problemas enfrentados, os trabalhadores da empresa ameaçaram interromper o trabalho, mas até o momento a empresa não cumpriu o prometido.   

Veja as fotos que compões as denúncias: 












































Nenhum comentário:

Postar um comentário