27 de abr de 2016

Dia em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho: atividades lembram tragédia em Mariana


No Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho, centrais sindicais, entidades de defesa da saúde do trabalhador estão convocando uma série de atividades para marcar a tragédia ocorrida em Mariana. O acidente envolvendo o rompimento da barragem do Fundão, da Samarco Mineradora S.A. (Vale/BHP) trata-se de um dos piores acidentes de trabalho e o maior desastre ambiental do país.
As atividades, convocadas pelo Fórum Sindical e Popular de Saúde e Segurança do Trabalho de Minas Gerais, o Fórum Nacional e Saúde do Trabalhador, e da Trabalhadora das Centrais Sindicais, com apoio de várias entidades e instituições, ocorrerão de 26 a 28 de abril, nas cidades de Ouro Preto e Mariana, Minas Gerais. No dia 27 as entidades realizam o "Seminário Nacional de Saúde e Segurança do Trabalhador e da Trabalhadora", em Ouro Preto/MG.
Em nota, as entidades ressaltam que a data serve não apenas para lembrar as vítimas dos acidentes e doenças relacionadas ao trabalho, mas também um momento em que os movimentos sindicais e populares reafirmam o compromisso com a luta e ações por condições dignas de trabalho, que visam impedir que acidentes de trabalho, eventos evitáveis, continuem a se repetir no país, causando mortes, sofrimento e outros danos sociais e ambientais para a população, em especial para os trabalhadores.
Números alarmantes
No dia 28 de abril os trabalhadores, do Brasil e de diversos outros países do mundo, celebram a “Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho”. A data foi escolhida porque em 1969 ocorreu um acidente em uma mina nos Estados Unidos, matando 78 trabalhadores.
A partir dos anos 2000, as centrais sindicais brasileiras, passaram a realizar atividades conjuntas para marcar a passagem desse dia em todas as regiões do País, transformando-o em uma data tradicional do calendário sindical.

No Brasil, os acidentes de trabalho ostentam números de uma epidemia. Foram 5 milhões de vítimas num intervalo de apenas sete anos - entre 2007 e 2013 -, com 19,5 mil mortos e 101 mil inválidos.
As vítimas registradas neste período, segundo dados mais atuais do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), demonstram que os acidentes de trabalho matam seis vezes mais do que a dengue, doença sazonal que todo verão impõe aos brasileiros o medo em escala epidemiológica.
Dos 5 milhões de acidentes de trabalho registrados pelo INSS entre 2007 e 2013, quase 3 milhões foram acidentes típicos, 668 mil acidentes de trajeto e 128 mil doenças do trabalho (o 1,2 milhão restante decorreu de causas ignoradas). O estado de São Paulo responde por 34% dos acidentes, com 1,7 milhão de casos no período, seguido de Minas Gerais, com 533 mil (10,5%), e Rio Grande do Sul, com 409,8 mil (8%).
Desrespeito com a vida
Diante desse cenário crescente, neste dia 28, as entidades vão a público mais uma vez denunciar as tragédias dos “acidentes de trabalho”. De acordo com os sindicalistas, a exploração do trabalho expõe as pessoas a riscos que ocasionam acidentes e doenças do trabalho com graves consequências que mutilam e matam trabalhadores.
Esses dados dão a dimensão da irresponsabilidade patronal de desrespeito às normas de proteção à saúde dos trabalhadores e coloca para o Estado, para toda a sociedade e, em especial, os movimentos sindical e popular, importantes desafios a serem enfrentados em defesa da vida e dos direitos da classe trabalhadora.
O rompimento da Barragem de rejeitos minerais do Fundão em Mariana/MG caracteriza-se como um verdadeiro crime humano e ambiental. A tragédia ocorrida em Mariana deixa um saldo de 18 mortos (16 trabalhadores e 2 crianças); 1 trabalhador desaparecido; mais de 10 mil postos de trabalho fechados com comerciantes, agricultores e pescadores desempregados; mais de um milhão de pessoas atingidas; e a destruição da Bacia do Rio Doce.
Um crime contra a vida e contra os trabalhadores que o movimento sindical jamais deixará cair no esquecimento.
Confira programação:
AF Folder 15x21cm DiaMundialVitimasAcidentesTrabalho programacao
Dia 27 de Abril
Seminário Nacional de Saúde e Segurança do Trabalhador/a: Desafios e Perspectivas (inscreva-se)
Local: Auditório do Departamento de Geologia da Universidade Federal de Ouro Preto (DEGEO/UFOP)
Rua Nove, 857, Campus do Cruzeiro, UFOP
Ouro Preto/MG

Dia 28 de Abril
Audiência Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais
Solenidade 28 de Abril - Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidente de Trabalho
Local: Centro de Convenções
Mariana/MG

Cinthia Ribas - Portal CTB

Nenhum comentário:

Postar um comentário