4 de mai de 2016

Pela democracia, mineiros(as) acampam na Liberdade e participam de aulão sobre impacto Plano Temer





A simbólica Praça da Liberdade,  na região centro-sul de Belo Horizonte, está ocupada e recebe uma série de atividades que demarcam a resistência ao golpe e a defesa pela democracia no País. Na noite desta terça-feira (03/05), a programação foi um aulão sobre a “Ponte para o futuro”, proposta encabeçada pelo vice-presidente Michel Temer e os golpistas que querem anular as eleições presidenciais sem nenhuma motivação constitucional. O projeto, que mais parece uma ponte para o passado é ameaça direta para a classe trabalhadora. Esse foi o debate traçado na aula proposta pela Frente Brasil Popular em conjunto com a CTB-Minas, CUT-MG, MST, MAB, sindicatos, movimentos populares e estudantis. 


A aula foi dada pelo vereador Gilson Reis (PCdoB), pela presidente da CUT-MG, Beatriz Cerqueira e pelo técnico do Dieese, Frederico Melo. Foi feita uma retrospectiva dos momentos que levaram o Brasil para essa realidade preocupante que pretende levar a ruptura do projeto popular construído nos últimos anos e até o enfraquecimento das instituições democráticas. O técnico do Dieese apontou as ameaças à soberania nacional, às leis trabalhistas e a previdência em cada ponto do documento apresentado por Michel Temer.  

O acampamento iniciou no dia 1o de Maio, após a passeata do Dia do Trabalhador(a) na capital mineira.  A ideia dos organizadores é mantê-lo até o dia 11 de maio, dia da votação no processo de impeachment no Senado.   Os aulões acontecem todos os dias, sempre às 18h30 com temas importantes para entender a conjuntura atual. 


Veja a programação para os próximos dias: 

Quarta – dia 4 de maio
18:30h Aulão público – Petrobrás, pré sal e energia: ameaça a soberania nacional

Quinta – dia 5 de maio
18:30h Aulão público – Oligopólio dos meios de comunicação, entendendo o golpismo em curso

Sexta – dia 6 de maio
18:30h Aulão público – Mulheres pela democracia

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário