9 de set de 2016

Cresce movimento #ForaTemer e BH tem o maior Grito dos Excluídos da história




O feriado de sol na capital mineira foi revertido em dia de grito contra o golpe. Cerca de 30 mil pessoas marcharam no centro da cidade da última quarta-feira (7) em protesto ao governo golpista. O 22o Grito dos Excluídos, tradicionalmente um contraponto aos desfiles do Dia da Independência, foi o maior construído em Belo Horizonte. A manifestação se concentrou na praça Raul Soares e deu o tom da diversidade de vozes que se uniram para gritar Fora Temer. 

A marcha, acompanhada por pessoas de todas as idades, comunidades LGBT, movimento negro, trabalhadores e trabalhadoras, militantes sindicais e sociais, seguiu a Avenida Amazonas. Com muito batuque e palavras de ordem contra o governo golpistas, os manifestantes demarcaram um clima de resistência que tende a crescer. Um novo protesto já vem sendo discutido pelas centrais sindicais que unificaram as bandeiras contra a retirada de direitos e devem sair às ruas no próximo dia 22. 

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB-MG) esteve presente no Grito dos Excluídos e chamou a atenção para intenso ataque aos direitos trabalhistas orquestrado pelo governo golpista. 

Intervenções artísticas também foram feitas para ilustrar as diversas lutas que simbolizam o grito dos excluídos. Ainda na concentração, o Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB) protagonizou uma cena com lamas espalhadas nos corpos para relembrar o crime socioambiental que ocorreu em Mariana no ano passado. Durante a passeata, outra manifestação artística condenou a manipulação exercidas pelos meios de comunicação na sociedade brasileira. “Marionetes”  dos grandes meios de comunicação, as pessoas iam sendo “libertadas” com o dialogo proposto pelos veículos da comunicação alternativa. 





O ato passou pela Praça Sete e seguiu até a Praça da Estação, quando houve a dispersão dos manifestantes.



Nenhum comentário:

Postar um comentário