3 de nov de 2016

Adilson Araújo: A CLT pode morrer no Supremo



Na tarde do último dia 31 de outubro, o jornalista e blogueiro Paulo Henrique Amorim entrevistou Adilson Araújo, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB). Durante a conversa, Araújo falou sobre os diversos ataques às leis trabalhistas promovidos pelo governo golpista sem voto de Michel Temer e alertou sobre as movimentações no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o direito de greve aos servidores públicos e pela terceirização das atividades-fim - iniciativas que irão precarizar ainda mais a situação dos trabalhadores.

Diante desses ataques, qual será a reação dos trabalhadores e dos sindicatos? Para Adílson, o momento é de unidade das centrais. É preciso revolver as bases da classe trabalhadora e impulsionar a construção de uma grande plenária nacional e desemboque em uma greve geral. Assista!



Nenhum comentário:

Postar um comentário