11 de jan de 2010

Vigilantes do metrô de Belo Horizonte são vítimas da terceirização

Por: Verônica Pimenta

Vigilantes do metrô de Belo Horizonte fizeram uma paralisação nesta segunda-feira, 11 de janeiro. 


Após negociação, que durou até o fim da tarde, a empresa de segurança Embraforte pagou o salário do mês de dezembro aos trabalhadores.


A Embraforte é responsável pela contratação de 180 vigilantes, que prestam serviços à CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos), ligada ao Ministério das Cidades.


Segundo o Sindicato dos Vigilantes, benefícios como cesta básica e ticket-refeição ainda estão pendentes.


Sindicato quer que CBTU assuma responsabilidade


A movimentação acontece justo no momento em que o Ministério do Trabalho e as centrais sindicais chegam a um acordo sobre o anteprojeto de lei para regulamentar a terceirização.


O presidente do Sindicato dos Vigilantes, Romualdo Ribeiro, disse que a terceirização é  “uma estratégia para precarizar as relações de  trabalho”. 


A conseqüência da terceirização em empresas públicas, como a CBTU, é a redução de investimentos no quadro de concursados. “Normalmente, os terceirizados perdem no salário e outros benefícios”, completou Romualdo.


O sindicato dos trabalhadores acredita que a CBTU pode ajudar a solucionar o problema. A assessoria de comunicação da empresa informou, entretanto, que não houve atraso no pagamento à Embraforte, e está na expectativa "que a mesma cumpra com suas obrigações".  


Com  benefícios ainda pendentes, os vigilantes podem continuar a paralisação nesta terça-feira, 12 de janeiro, segundo avaliação de diretores do sindicato da categoria. 

Um comentário:

  1. GUARDIÃS DE BELO HORIZONTE E REGIÃO FUTEBOL FEMININO,DIA 30/01/2010,PARTICIPE CONTATO 32701300.
    AGUARDAMOS VOCÊS

    ResponderExcluir