14 de abr de 2011

Servidores de BH programam greve para maio

Os servidores municipais de Belo Horizonte estão com início de greve marcado para o dia 6 de maio, conforme decisão de assembleia, nesta quarta-feira, 13/04. A mobilização conjunta envolve 40 mil servidores e 14 sindicatos, associações e Centrais Sindicais, entre elas a CTB Minas.

Célia de Lélis, presidenta do Sindicato dos Servidores (Sindibel) informou que há pontos de pauta - como vales-refeição e fornecimento de lanche - pendentes desde o ano passado. “A tática do prefeito tem sido enrolar os trabalhadores o ano inteiro e colocar o reajuste da forma que ele quer, em dezembro, na véspera do natal, quando todos os parlamentares estão em recessos”.


Célia de Lélis

De acordo com Israel Arimar, Secretário Geral do Sindibel, os 30% reivindicados incluem proposta de ganho real e reposição de perdas dos últimos anos. “O gasto da prefeitura não chega a 43% do orçamento. A lei de responsabilidade fiscal permite que a prefeitura invista até 53%, então existe margem para o reajuste”, argumenta Israel.

Nesta quarta-feira (13/04), foram paralisados serviços nas áreas administrativa, de educação e saúde, embora mantidos atendimentos de urgência e emergência. O diretor da CTB Minas, Murilo Ferreira da Silva, acredita que a mobilização conjunta tem grandes chances de ser vitoriosa, por causa das táticas de mobilização unificadas. “Isolada, uma entidade sindical não é capaz de fazer a pressão contra os governos, que em geral privilegiam mais os empresários do que os trabalhadores. Essa soma de forças pode trazer um sentido mais avançado para a nossa luta”, explica.

Até o momento, não há respostas concretas com relação à pauta, entregue no dia 3 de março.

Nenhum comentário:

Postar um comentário