26 de jan de 2012

Chapa 2 representa a mudança e renovação no Sindágua

Nos últimos anos, uma verdadeira “panelinha” se apropriou do Sindágua. Antiético, o grupo que tomou conta da entidade vem se perpetuando no poder, instaurando um verdadeiro marasmo no Sindicato.
Para mudar esta situação, trabalhadores da Copasa e demais empresas de saneamento lançaram a Chapa 2 –  “Sindágua de Todos - Unidade e Renovação” para concorrer às eleições para a diretoria da entidade no triênio 2012/2015.
“Enquanto a Chapa 2 representa a mudança, a chapa concorrente significa continuísmo. O Sindágua é nosso, da categoria. Por isso, não podemos permitir que um grupo seja dono do Sindicato. Chega de inércia, de mentira, de falta de democracia. O poder é nosso, de cada trabalhador da Copasa e de todos juntos em torno da defesa de nossos interesses comuns”, diz o candidato a presidente da Chapa 2, Jorginho BD.        
Para ele, o Sindicato deve ser unido, renovado e de luta. E deve estar sempre pronto para, juntamente com os trabalhadores, enfrentar os problemas vividos pela categoria e conquistar melhores condições de vida e trabalho para todos.
A Chapa 2 é composta por trabalhadores da Capital e do interior, tanto das áreas administrativas quanto operacionais. São técnicos, leituristas, serventes, oficiais de água e esgoto, encarregados, operadores de ETA e ETE, entre outros, representantes de todos os que trabalham na Copasa, Copanor, Águas Minerais, SAAE e no setor de saneamento em Minas Gerais.
A Chapa 2 é plural, democrática e defende a participação de todos: jovens, mulheres, aposentados, independentemente de qualquer orientação política ou religiosa. Na Chapa 2 não há discriminação de qualquer natureza.     
Renovação e experiência
Setenta por cento dos componentes da Chapa 2 concorrem pela primeira vez a um mandato sindical. Trinta por cento da composição é de trabalhadores com ampla experiência. Enquanto que a chapa concorrente tem diretor que está na diretoria do Sindicato há mais de 30 anos. E o atual presidente da entidade, novamente candidato, quer continuar no cargo por 12 anos.
“Isto é uma vida inteira. Está na hora deste pessoal sair e dar lugar para aqueles que de fato querem melhores condições de vida e trabalho para todos os trabalhadores em saneamento”, alerta o candidato a presidente da Chapa 2, Jorginho BD.

Nenhum comentário:

Postar um comentário