8 de mai de 2012

CTB Minas lamenta morte de trabalhadores em fábrica de fogos de Santo Antônio do Monte e cobra medidas urgentes das autoridades

Dez dias após as manifestações do Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trabalho, realizadas no dia 28 de abril, mais dois trabalhadores da indústria de fogos de Santo Antônio do Monte, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais, passaram a integrar a trágica lista de operários mortos no exercício do trabalho.
Na manhã desta terça-feira, 8, Claudiomar Custódio da Silva, 41 anos, ex-diretor do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Fogos de Santo Antônio do Monte, Itapecerica e Lagoa da Prata (Sindifogos), e André Luiz da Silva, 37 anos, perderam suas vidas em mais uma explosão - em 2011, quatro companheiros também morreram.
Segundo informações da Polícia Militar, a explosão ocorreu por volta das 8h desta terça-feira na empresa fogos de artifício Estrela, na Zona Rural de Santo Antônio do Monte. Dois galpões da fábrica teriam sido atingidos pela explosão.
“A CTB Minas não permitirá que mais esta tragédia seja tratada como as inúmeras ocorridas no último período na região. Cabe ao Poder Público tomar medidas efetivas para se evitar que mais trabalhadores sejam assassinados em pleno exercício de suas atividades pela ganância do capital que explora e mata. Nesse sentido a CTB Minas sugere ao Ministério Público do Trabalho e à Secretaria Regional do Trabalho a formação imediata de uma força tarefa acompanhada de representação sindical”, disse o vice-presidente da CTB Minas, José Antônio de Lacerda, o Jota.
Para impedir que mais uma vez os patrões e as autoridades fiscalizadoras se limitem as inócuas “apurações”, que se transformam em cortinas de silêncio e omissão, a CTB Minas conclama a todas as entidades filiadas e seus trabalhadores para que divulguem e denunciem este trágico acontecimento o mais amplamente possível.
No início da tarde desta terça-feira, a CTB Minas encaminhou ofícios à Superintendência Regional do Trabalho, Ministério Público do Trabalho, Tribunal Regional do Trabalho, Secretaria de Estado de Trabalho, Ministério do Trabalho, Procuradoria Federal do INSS, Exército Brasileiro, Conselho Nacional de Justiça e Prefeitura Municipal de Santo Antônio do Monte denunciado a morte dos trabalhadores e pedindo providências para que tragédias como esta não se repitam.
Também solicitou à Assembleia Legislativa de Minas Gerais a realização de uma audiência pública para debater os acidentes no trabalho.
Para a CTB Minas, a vida humana não é mercadoria e a segurança no trabalho é direito fundamental.

Nenhum comentário:

Postar um comentário