20 de ago de 2012

Contag inicia grande “Encontro Nacional” com movimentos sociais do campo para debater reforma agrária


Começou nesta segunda-feira, 20, no Pavilhão do Parque da Cidade, em Brasília, o “Encontro Unitário dos Trabalhadores e Trabalhadoras e Povos do Campo, das Águas e das Florestas”, organizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) em conjunto com os demais movimentos campesinos.
O encontro reúne sindicalistas rurais e movimentos sociais do campo, que irão debater o entendimento sobre a necessidade de ampliar a articulação entre as organizações sociais que atuam no campo, como forma de fortalecer as lutas e pressões pelo avanço da reforma agrária e direitos dos trabalhadores.
Cinco décadas após o histórico Congresso Camponês de 1961, ocorrido em Belo Horizonte (MG), distintas organizações sociais do campo se propõem, novamente, em uníssono, lutar pela reforma agrária.
A iniciativa dessa grande mobilização já tinha sido discutida em fevereiro, e agora, após o Grito da Terra Brasil 2012, ocasião em que o governo Federal anunciou que a reforma agrária não é prioridade no momento, a realização do encontro se faz ainda mais necessária e urgente como forma de articular de pressionar o governo.
“É muito importante esse grande encontro nacional, pois será a oportunidade dos conjuntos de entidades do campo discutirem a reforma agrária e seus desdobramentos. Além de debater formas de pressionar o governo para que a reforma agrária entre na pauta com caráter de urgência”, declarou secretário de Política Agrícola e Agrária da CTB, Sérgio de Miranda.
Além disso, o encontro será importante para articulação das entidades nacionais e regionais no intuito de fortalecer as bases e, assim, difundir, também no âmbito da sociedade civil, o tema da reforma agrária.
“Precisamos trazer para o debate o cidadão como um todo, mostrando que a construção de uma sociedade justa, igualitária e democrática passa pela necessidade de se realizar a reforma agrária e que as questões do campo atingem todos os brasileiros”, afirmou o dirigente da CTB.
Ao final do encontro, na próxima quarta-feira, 22, haverá uma marcha em Brasília, colocando a reforma agrária e o direito à terra para todos como prioridade.
Fonte: Portal CTB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário