20 de jun de 2013

Durante manifestação, diretores do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim cobram da Fiat PLR mais justa

Diretores do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim e Região que trabalham na Fiat Automóveis e em empresas da planta participaram, na manhã desta quinta-feira (20), da manifestação realizada no centro da cidade pela redução do preço da passagem dos ônibus das linhas municipais.
Na manifestação, os metalúrgicos cobram da montadora o pagamento de uma Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) mais justa e com metas mais humanas nas negociações que estão em andamento com a entidade.
Em meio aos manifestantes, os diretores do Sindicato portavam cartazes com dizeres tais como: “PLR justa”, “Metalúrgico é o responsável pela Fiat ser a maior e melhor montadora do país”, “PLR mais justa, democrática e com metas mais humanas”, dentre outras.
Negociações
Esta semana, o Sindicato se reuniu com a Fiat em várias rodadas de negociações da PLR. No entanto, na avaliação de diretores que trabalham na montadora, a proposta apresentada pela empresa, de R$ 6.463,34, não valoriza o trabalho dos metalúrgicos e nem condiz com os ganhos alcançados pela Fiat no último ano - há onze anos consecutivos, a Fiat ocupa a liderança do mercado de vendas de automóveis no País.
A proposta feita pela empresa foi recusada pelo Sindicato, que aguarda contato da Fiat para nova rodada de negociações.
“É necessário que o clima de insatisfação existente na fábrica seja mantido e que os trabalhadores continuem unidos ao Sindicato para que possamos alcançar uma PLR digna e que valorize os metalúrgicos”, orienta o presidente do Sindicato, João Alves de Almeida.

Fonte: Sindbet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário