26 de set de 2013

Greve dos bancários: com o apoio da CTB Minas, trabalhadores de Poços de Caldas intensificam a mobilização

A CTB Minas tem acompanhado a greve dos bancários em diversas cidades do Estado, dando apoio aos trabalhadores e aos sindicatos representativos da categoria na luta pelas suas justas reivindicações.
Em Poços de Caldas, no Sudoeste do Estado, diversas agências bancárias paralisaram suas atividades esta semana, segundo o Sindicato dos Trabalhadores do Ramo Financeiro de Poços de Caldas e Região (Sintraf-PCR). Cruzaram os braços bancários de agências do Itaú, Santander, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.
A greve começou tímida, mas, com a mobilização do Sintraf, que contou com o apoio do nosso Sindicato e de militantes da CTB Minas, o movimento foi crescendo e ganhando a adesão de centenas de trabalhadores”, informou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Extrativas Minerais de Poços de Caldas e Região (Metabase) – entidade filiada à CTB, Antônio Anézio da Silva Filho, o “Seleta”.
Pauta de reivindicações
A pauta geral dos bancários entregue à Federação dos Bancos Brasileiros (Fenaban) tem as seguintes reivindicações:
- Reajuste Salarial de 11,93% (5% de aumento real, além da inflação projetada de 6,6%);
- PLR de 3 salários + R$ 5.553,15.
- Vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá de R$ 678,00 ao mês para cada (salário mínimo nacional);
- Piso salarial de R$ 2.860,21 (salário mínimo do Dieese); R$ 2.860,21 para Escriturário; R$ 3.861 para Caixa; R$ 4.862 para 1º Comissionado; e R$ 6.435 para 1º Gerente;
- Melhores condições de trabalho, com fim das metas individuais
e abusivas e do assédio moral que adoece os bancários;
- Fim das demissões em massa, ampliação das contratações, aumento da inclusão bancária, combate ao PL 4.330, que libera a terceirização e precariza as condições de trabalho, além da aprovação da Convenção 158 da OIT (que inibe dispensa imotivada);
- Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para todos os bancários;
- Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós-graduação;
- Mais segurança e proibição do porte das chaves de cofres e agências por bancários;
- Igualdade de oportunidades para bancários e bancárias, com a contratação de pelo menos 20% de trabalhadores afro-descendentes;
- Fim do fator previdenciário, reformas política e tributária, democratização dos meios de comunicação, mais investimentos para a Saúde, para a Educação e transporte público de qualidade, além da regulamentação do Sistema Financeiro Nacional.

Fonte: CTB Minas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário