17 de out de 2013

Outubro Rosa: CTB adere à campanha contra o câncer de mama

Quem navega pelo site da CTB deve ter notado que ele ficou diferente neste mês, com alguns detalhes em cor-de-rosa. Essa é uma das formas que a Central encontrou para demonstrar seu apoio à campanha mundial pelo combate ao câncer de mama.
O mês, que ficou conhecido como “Outubro Rosa” – o nome remete à cor do laço que simboliza a luta contra a doença – terá diversas atividades para a conscientização da importância do diagnóstico precoce desta que é uma das doenças que mais mata as mulheres em todo o mundo. No Brasil, a cada 10 mulheres diagnosticadas com a doença, três morrem, segundo dados os Instituto Nacional do Câncer (Inca).
Durante o período, monumentos históricos, pontos turísticos, prefeituras e o Congresso Nacional ficarão com a iluminação rosa em alusão à campanha. Em Belo Horizonte, diversos pontos receberam iluminação especial, como a antiga Estação Ferroviária, no centro da cidade (foto).
De acordo com a secretária nacional da Mulher Trabalhadora da CTB, Ivânia Pereira, essas mobilizações causam impactos na sociedade e ajudam na prevenção.
“A ideia da CTB é sensibilizar os sindicatos a fazerem a mesma coisa nas diversas entidades do país, para discutir dentro dos sindicatos essa questão”, informou a dirigente, para quem é preciso estimular que a mulher debata o assunto também no ambiente de trabalho.
Saiba como prevenir o câncer de mama:
Mamografia: ainda é o melhor método para a detecção precoce do câncer de mama. Por meio dela é possível detectar microcalcificações que, muitas vezes, são as primeiras indicações de um câncer em fase inicial. A primeira deve ser feita a partir dos 35 anos. A partir dos 40 anos, deve ser realizada anualmente.
Ultrassonografia mamária: a técnica é usada para reproduzir imagens transmitidas por um transdutor, que emite e reflete ondas sonoras até a mama. É um método auxiliar da mamografia, somando dados e levando a um diagnóstico mais preciso. É indicada na análise da estrutura de nódulos detectados na mamografia (para se avaliar se são císticos ou sólidos) e na avaliação de mamas com próteses.
Auto-exame: o auto-exame das mamas deve ser feito a partir da primeira menstruação, mas não substitui os outros exames. Ele consiste em a mulher apalpar seus seios na tentativa de identificar alguma alteração. Além disso, ele incentiva que a mulher conheça o próprio corpo. O auto-exame deve ser feito uma vez por mês, logo após a menstruação, e de três maneiras:
Durante o banho: Com a pele molhada ou ensaboada, a mulher deve elevar o braço direito e deslizar os dedos da mão esquerda suavemente sobre a mama direita estendendo até a axila. Em seguida, fazer o mesmo na mama esquerda.
Deitada: colocar um travesseiro debaixo do lado esquerdo do corpo e a mão esquerda sob a cabeça. Com os dedos da mão direita, a recomendação é apalpar a parte interna da mama. Em seguida, basta inverter a posição para o lado direito e fazer o mesmo procedimento.
Diante do espelho: elevar e abaixar os braços em frente ao espelho. Com o movimento, observar se há alguma anormalidade na pele, alterações no formato, abaulamentos ou retrações nos seios.

Fonte: Portal CTB e CTB Minas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário