11 de fev de 2014

Minas discute trabalho decente na Copa

Foto: José Carlos Paiva/Imprensa MG


A preocupação com o legado positivo para a população, a garantia dos direitos trabalhistas e a busca de oportunidades permanentes de emprego e renda após a realização da Copa do Mundo no Brasil. São estes pontos que a CTB-Minas vem colocando nos debates sobre o emprego e trabalho decente na Copa do Mundo deste ano no Brasil. A CTB-Minas esteve presente no evento que discutiu o assunto na última sexta-feira (7/02) que assegurou nove compromissos em uma carta de compromissos proposta pelo Ministério do Trabalho e Emprego (TEM) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT).  

Os participantes assinaram também o Protocolo de Intenções pelo Emprego e o Trabalho Decente na Copa do Mundo tem vigência até dezembro de 2014 e, dentre outros pontos, prevê a participação social para dialogar ações preventivas e propositivas em relação ao mundo do trabalho.

Além das centrais sindicais, participaram da Oficina “Promoção do Trabalho Decente nos Grandes Eventos” o governo estadual, representantes patronais e sindicatos.

O diretor da CTB-Minas que participou da atividade, José Antonio Lacerda (Jota), reflete que essa carta de compromisso é uma tentativa de conciliação de classe, mas o principal é garantir a contrapartida dos patrões e governo nas relações de trabalho. Jota cobrou também maior participação do governo estadual.

O documento assinado considera as necessidades de oportunidade de empregos geradas para as minorias, como mulheres, juventude, negros e negras, pessoas com deficiência, dentre outros.  

Um dos compromissos listados refere-se à  promover iniciativas para transformar as ocupações temporárias da Copa em oportunidades de emprego permanente e formal.

As entidades participantes terão um documento unificado, com agendas de ações unitárias que fortaleçam o legado positivo deixado para a sociedade brasileira. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário