8 de abr de 2014

Lançamento do Barão de Itararé em Minas Gerais


O núcleo mineiro do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé será lançado no dia 8 de abril, a partir das 19h, do Teatro da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A atividade inaugural contará com a presença do jornalista e blogueiro Altamiro Borges e terá como tema de discussão “os livros proibidos”, com a presença dos autores de três obras distintas que impactaram os bastidores da política em 2013.

Amaury Ribeiro Júnior, Gilson Reis e Palmério Dória comporão a mesa de debate. Eles escreveram, respectivamente, as seguintes obras: 'A Privataria Tucana', 'Desvendando Minas – descaminhos do projeto neoliberal' e 'O Príncipe da Privataria', todos abordando escândalos políticos que não tiveram repercussão significativa na grande mídia.

Com entrada franca, o evento faz parte do Ciclo de Debates Comunicação, Regulação e Democracia, promovido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais. O Teatro da ALMG fica situado à Rua Rodrigues Caldas, 30, em Santo Agostinho, Belo Horizonte.
Barão Minas

O Núcleo Minas do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé agrega pessoas que defendem maior pluralidade e diversidade informativa e cultural no país. O panorama atual do setor, caracterizado por concentração da propriedade dos meios de comunicação e atuação comprometida com interesses comerciais, não favorece o exercício do direito à informação por todos os segmentos da população. Direito à informação é o direito que cada cidadão tem de se informar e, ao mesmo tempo, transmitir suas opiniões e pensamentos.

O Núcleo Minas do Barão de Itararé questiona o poder da mídia comercial e valoriza as iniciativas de comunicação alternativa. Além dos jornais, rádios e TVs de caráter comunitário, a comunicação alternativa assume hoje outras feições: jornais e revistas digitais, vídeos, webradios, blogs, agências alternativas de notícias, websites colaborativos, entre outras. Novas mídias e plataformas que desafiam o poder da mídia tradicional. Mídias alternativas que se propõem a garantir o direito à informação através da comunicação plural, diversificada e comprometida com a justiça social e o interesse público.

O Núcleo Minas do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé concentra as suas atividades visando alcançar cinco objetivos:
  • Contribuir para a ampliação da militância na luta pela democratização da comunicação.
  • Fortalecer os fóruns existentes e incentivar novos espaços de atuação do movimento pela democratização da informação.
  • Reforçar as mídias alternativas, comunitárias e públicas que atuam em Minas Gerais.
  • Investir na formação de novos comunicadores, para que possam atuar em emissoras de rádio e TV comunitárias e blogs progressistas.
  • Realizar estudos sobre o papel da mídia na atualidade, em parceria com a academia e institutos de pesquisa.
Quem foi o Barão?

O Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé presta homenagem ao jornalista gaúcho Apparício Torelli (1895-1971), o Barão de Itararé, um dos criadores do jornalismo alternativo no país e incansável defensor da imprensa progressista e da ética jornalística. Nos jornais A Manha e Almanaque, ele ironizou as elites, criticou a exploração e enfrentou os governos autoritários. Preso várias vezes, ele nunca perdeu o seu humor. Itararé é o nome da batalha que não houve entre a oligarquia e as forças vitoriosas na revolução de 1930.

--

Coletivo Núcleo Barão Minas

Débora Junqueira – Comunicação
Jaqueline Morelo – Formação
Lidyane Ponciano – Política
Marco Eliel Santos de Carvalho – Mobilização
Thiago Moraes – Estrutura e organização

Participe!
Fanpage:
www.baraodeitarare.org.br
baraominas@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário