25 de ago de 2014

CTB cria Coletivo Nacional dos Trabalhadores em Transportes

transpok






Reunidos nesta sexta-feira (22), no Sindicato dos Marceneiros em São Paulo, trabalhadores de diversos ramos dos transportes oriundos de vários estados brasileiros realizaram seu 2º Encontro Nacional que definiu a formação de um coletivo da categoria na CTB.

O presidente cetebista, Adilson Araújo, abriu o evento saudando a iniciativa. Após o ato político, os participantes assistiram à palestra ministrada pelo presidente da ANTP (Associação Nacional dos Transportes), Ailton Brasiliense que fez um panorama sobre o sistema de transporte no país desde o bonde até os dias atuais.

Segundo o palestrante, o transporte público depende do desenho da cidade e, no caso do Brasil que teve uma colonização portuguesa, as cidades foram projetadas com o intuito de expandir o território e defender-se de possíveis invasões. “Temos ruas tortas, ruas sem saída, por causa disso”, informou.

O palestrante alertou para o fato de que nas grandes metrópoles como a cidade de São Paulo, o uso do transporte individual cresce mais do que o coletivo causando assim o aumento do tráfego e congestionamentos.

Após a exposição, os trabalhadores puderam compartilhar as dificuldades em cada ramo do setor e viram a construção do Coletivo Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Transportes da CTB como uma forma de organizar suas reivindicações e fortalecer a categoria.

O secretário-adjunto de Relações Internacionais da CTB, José Adilson, que é portuário, foi eleito o coordenador do grupo. Também foram escolhidos os integrantes que representarão cada ramo dos transportes no coletivo. “Vamos traçar ações e nos organizar para alcançar novas conquistas”, disse José Adilson.

13º Congresso da UIS Transporte 
No encontro também foi lembrada a importância da luta destes trabalhadores em todo o mundo. O secretário-geral da UIS-Transporte (União Internacional de Sindicatos), Wagner Farjado, convocou os participantes para o 13º Congresso da entidade, que será realizado entre os dias 5 e 7 de setembro no Chile. “Este congresso pode dar um salto para avançarmos na organização das UIS, além de contribuir, através da troca de experiências entre os países, para o pensamento classista brasileiro”, exclamou.

O secretário de Relações Internacionais da CTB, Divanilton Pereira, concordou com Fajardo que é preciso unificar as lutas da classe trabalhadora. “Somos uma única classe e por que não desenvolver ações que nos integrem?”, disse o cetebista que destacou a importância da Federação Sindical Mundial (FSM) neste debate.

No fim do evento foram aprovadas três moções de solidariedade: a primeira em apoio aos 42 metroviários demitidos em São Paulo, após greve;  a segunda para os trabalhadores Luiz Fernado Delmuti, Robson Barbosa e Carlos Eduardo (Gestor Cadú), que era o vice-presidente da Cipa, os três foram demitidos da CET–SP (Companhia de Engenharia e Tráfego) em virtude de perseguição e denuncias de assédio moral e a terceira em solidariedade a Joseilton Borges, secretário-geral do Sindiaero Bahia, que foi demitido pela Avianca após a formação do sindicato.

Portal CTB 

Nenhum comentário:

Postar um comentário