1 de dez de 2014

Pela Reforma Política Democrática

A Coalizão Democrática pela Reforma Política reúne mais de cem entidades da sociedade civil com o objetivo de apresentar ao congresso um Projeto de Lei de Iniciativa Popular para reformar o sistema político brasileiro. A OAB, CNBB e UNE estão entre as principais entidades compõem a Coalizão Democrática.

Para intensificar o trabalho de coleta de assinaturas para o PL de Iniciativa Popular e ampliar o número de entidades que participam da iniciativa em Minas será realizado um ato público de adesão política à Coalizão Democrática.

A Fundação Maurício Grabois, a coordenação estadual da Coalizão Democrática e o Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais são os realizadores do ato. Segundo o Diretor da Fundação Maurício Grabois, Diogo Santos, o principal objetivo do ato público “é ampliar ao máximo a participação de novas entidades sindicais, estudantis, juvenis, Fundações Partidárias, intelectuais e Coletivos Culturais na iniciativa da Coalizão Democrática” e convida a todas e todos dirigentes e militantes de organizações sociais a participarem do ato . 

O Professor Anivaldo Matias, membro da coordenação da Coalizão em Minas, ressalta que nesta fase a Coalizão intensificará a realização de debates sobre o conteúdo da PL de Iniciativa Popular para conquistar mais pessoas e multiplicar a capilaridade da Coalização”. O presidente do Sindicato dos Jornalistas, Kerison Lopes, reforça que somente com um amplo movimento da sociedade civil conseguiremos realizar uma reforma politica que amplie a participação do povo nas decisões públicas”.   

O ato público acontecerá no dia 5 de dezembro, às 18:30hs no Auditório da Catedral de Nossa Senhora da Boa Viagem. Endereço: Rua Sergipe, 175, Funcionários, Belo Horizonte.

Oradores confirmados:

Vick Barros, Presidenta da União Nacional dos Estudantes.

Professor Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães, Reitor da PUC Minas e representante da CNBB na Coalizão Democrática.

Aldo Arantes, Deputado na Constituinte de 1988 e coordenador da Comissão Especial da OAB de Mobilização para a Reforma Política.


Nenhum comentário:

Postar um comentário