27 de mar de 2015

31 de março, 7 de abril e 1º de maio são dias de mobilização nacional


ctb2
O momento nacional é de enfrentamento político. Depois das eleições de outubro, a situação do Congresso Nacional tornou-se mais hostil às iniciativas não só do movimento trabalhista, mas de todos aqueles que se opõem ao conservadorismo. Mais do que nunca, somente pela pressão popular daremos ao governo federal e à presidenta Dilma Rousseff a força política necessária para impedir o retrocesso dos direitos. Sair às ruas e protestar nunca foi tão necessário.
A CTB conclama sua militância a participar dos atos agendados para esses dias, que devem ser organizados tanto em nível nacional quanto nos estados e municípios. 
  • No dia 31 de março teremos em São Paulo a organização de plenárias para o lançamento do Movimento por Mais Democracia, Mais Direitos e Combate à Corrupção. Em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores, da Democracia, Reforma Política Democrática e da Petrobras. Com a participação de entidades do movimento sindical e social. Caberá aos estados decidir se realizam o ato de lançamento do Movimento no dia 31 ou no dia 1º.
  • O dia 7 de abril será o próximo Dia Nacional de Lutas, com mobilização da militância contra a votação do PL4330 que escancara a terceirização, legaliza a fraude e precariza o trabalho. Será às 10hs, em frente ao Congresso Nacional, em Brasília. Os movimentos pretendem ocupar a Câmara dos Deputados em protesto às Medidas Provisórias 664 e 665, que reduzem direitos trabalhistas e previdenciários, e o Projeto de Lei 4.330/04, que abre caminho para a terceirização de todas as atividades-fim;

  • O 1º de Maio, Dia Mundial dos Trabalhadores, será palco da maior das três manifestações. Os movimentos sociais escolheram concentrar seus maiores atos nesta data. A orientação é que as seções estaduais iniciem a preparação da realização dos atos de 1º de maio juntamente com as demais centrais sindicais, entidades do movimento social, estudantil, feminista e da juventude. O lema é a defesa dos direitos e da democracia plena. 
 Portal CTB

Nenhum comentário:

Postar um comentário