5 de nov de 2015

SOMOS TODOS ZUMBI

20 de novembro, dia Nacional da Consciência Negra


A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil conclama os trabalhadores e as trabalhadoras do País a relembrarem a importância histórica dessa data.

Nesse ano de 2015,  o povo brasileiro volta a rememorar um dos fatos mais marcantes de nossa História: a destruição do Quilombo de Palmares e seu principal líder, Zumbi dos Palmares. É com esse objetivo que a CTB vem reafirmar a data 20 de novembro como o Dia Nacional da Consciência Negra, data aprovada em nosso país pelas organizações que lutam contra o racismo. Nossa Central realizou o II Encontro Nacional de Igualdade Racial nos dias 28 e 29 de agosto de 2015, em Belo Horizonte, e reafirmou nossos princípios com essa causa. No Encontro, a Secretária de Promoção da Igualdade Racial da CTB, Mônica Custódio afirmou: “No primeiro dia, debatemos as formas de ação do movimento negro contra o racismo. Definimos uma ação politizada, com base no marxismo, entendendo, portanto, a luta por igualdade racial como parte integrante da luta de classes”.

As elites brancas europeias arrancaram da África o que havia de melhor da capacidade produtiva. Homens, mulheres e crianças eram trazidos à força e embarcados nos navios tumbeiros, assim eram chamados os túmulos flutuantes.

A força de trabalho necessária para impulsionar a produção nas colônias, era em sua maioria, jovens negros e negras, e os escravistas europeus deixavam para trás os idosos e/ou aqueles incapazes para o trabalho. Essa situação não tardou a causar revoltas. Em alto mar, os recém-escravizados faziam motins, suicidavam-se pulando no mar ou sufocando-se, quando não morriam por doenças diante das condições sanitárias nos porões dos navios. Em terra,  os quilombos resistiram como símbolos dessas revoltas. Fugindo das fazendas após intensas lutas, os(as)  negros(as) se agrupavam em comunidades escondidas nas matas brasileiras, muitas de difícil acesso. Um dos maiores exemplos de resistência foi o Quilombo de Palmares, na Serra da Barriga, divisa de Pernambuco com Alagoas, incorporada, posteriormente, ao estado de Alagoas.

A resistência contra os senhores de escravos durou mais de cem anos, tendo como Líder maior Zumbi dos Palmares. Foram milhares de quilombos pelo país afora, mas foi Palmares que marcou a grande luta contra a escravidão. Foi em 1695, há trezentos e vinte anos, que o Quilombo dos Palmares teve seu principal líder assassinado pelas forças repressivas do estado brasileiro no dia 20 de novembro daquele ano. Foram dezenas de expedições militares  que o governo colonial organizou na tentativa de destruir aquele símbolo de resistência que se tornara uma lenda entre os escravos.

O cerco a Palmares, foi comandado pelo sanguinário Bandeirante Domingos Jorge Velho. Zumbi resistiu o quanto pode com seus guerreiros, mas em 20 de novembro de 1695, teve sua vida interrompida, mas não sua heróica luta. Mesmo após sua morte, Palmares ainda sobreviveria por mais de 10 anos. Mas o legado de Zumbi sobreviveu e os Movimentos Sociais o relembram. A partir das defesas que o Movimento Negro fez (Abdias do Nascimento um Histórico líder do MN) na década de 1970, propôs o dia 20 de novembro como data símbolo que passou a ser considerada em nosso país, como o DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA. Em muitas cidades brasileiras decretado feriado.

A CTB junto com a UNEGRO se posiciona com todas as entidades dos movimentos sociais negros(as) e conclama o povo brasileiro a cerrar fileira nessa importante luta da Nação brasileira.


Nenhum comentário:

Postar um comentário