17 de dez de 2015

Milhares de mineiros vão às ruas contra impeachment

 
Mais de vinte mil pessoas tomaram as ruas da capital mineira nesta quarta-feira (16/12) no ato em defesa da democracia. Com gritos de “não vai ter golpe”, os manifestantes seguiram em passeata pelo centro de Belo Horizonte contra  impeachment da presidenta Dilma Rousseff, o retrocesso e pelo afastamento de Eduardo Cunha (PMDB/RJ) do comando da Câmara dos Deputados.
A concentração para o ato ocorreu na Praça Afonso Arinos. Em seguida, as milhares de pessoas seguiram em caminhada até a praça Sete, coração de Belo Horizonte, e, por volta das 19h chegaram a praça da Estação. O protesto, que aconteceu simultaneamente em 23 cidades brasileiras, foi convocados pela Frente Brasil, que reúne a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), CUT, MST, MAB, partidos políticos progressistas,  movimentos sociais e  sindicais. Estiveram presentes no ato parlamentares do PT e PCdoB, lideranças políticas de diversos partidos.
Ao chegarem na Praça Sete, os manifestantes comemoram o anúncio do pedido de afastamento de Eduardo Cunha da presidência da Câmara. Caixões que simbolizavam o enterro do golpe foram queimados. Além do “Fica,Dilma” e “Fora Cunha”, cartazes pediam o fim do ajuste fiscal.
A mobilização crescente da Frente Brasil é um contraste com o fracasso das últimas manifestações pró-golpe. 
















Nenhum comentário:

Postar um comentário