26 de jan de 2017

Metalúrgicos prestigiam lançamento de revista que conta 40 anos de história do Sindicato



Em solenidade que reuniu metalúrgicos e seus familiares, lideranças sindicais e autoridades do cenário político, o Sindicato dos Metalúrgicos de Betim e Região lançou, neste domingo (22), uma revista comemorativa dos 40 anos de história da entidade, completados no dia 29 de dezembro de 2016.

O evento foi realizado no auditório da nova sede do Sindicato, localizada no bairro Vila Recreio, em Betim, que, em breve, deverá ser inaugurada para estar à disposição da categoria, em um espaço mais amplo e moderno, cujo projeto de construção é do renomado arquiteto Gustavo Penna.


A publicação traça uma radiografia das quatro décadas de existência do Sindicato, rememorando os principais acontecimentos, as lutas e conquistas dos metalúrgicos desde a fundação da entidade até os dias atuais.

“Além de ilustrarem momentos importantes de nossa história recente, os 40 anos de resistência e luta do Sindicato provam que a conquista de condições dignas de trabalho depende da capacidade que os trabalhadores têm de se reconhecerem como classe explorada e se organizarem coletivamente para a ação”, diz o texto de abertura da revista, produzida pela Prefácio Comunicação e cujas reportagens e redação ficaram a cargo do jornalista Alexandre Magalhães, profissional com significativa experiência no mundo sindical.

Em seu discurso durante o lançamento da revista, o presidente do Sindicato, João Alves de Almeida, destacou a importância do trabalho desenvolvimento pelos metalúrgicos em Betim, município que é um dos mais relevantes pólos automotivos do país. Neste sentido, segundo o sindicalista, não é possível dissociar a história dos metalúrgicos e do próprio Sindicato do desenvolvimento e crescimento da cidade.

“Betim cresceu e se desenvolveu, tornando-se um dos mais importantes pólos da indústria automotiva e do setor metalúrgico do país, graças, principalmente, ao trabalho dos metalúrgicos. Quando os metalúrgicos ganham, Betim também ganha. Com esta revista, rememoramos toda a rica história de lutas dos metalúrgicos e, também, enaltecemos a magnitude do trabalho desta categoria, tão importante para o crescimento do município e também do Brasil”, acentuou o presidente do Sindicato. 

Presente ao evento, o prefeito de Betim, Vittorio Medioli, também ressaltou a importância dos metalúrgicos para o crescimento do município - destacada na publicação, elogiou a história de luta dos trabalhadores da categoria, bem como parabenizou a entidade pela construção da nova sede.

Para Pascoal Carneiro, secretário de Previdência, Aposentados e Pensionistas da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), sobretudo a partir do momento em que o governo Temer assumiu o presidência da República, com o impeachment de Dilma Rousseff e o golpe na democracia, começou, em todo o país, um discurso em que se exaltavam as possibilidades de mudanças que, na verdade, ao contrário de oferecerem o “novo”, criam uma atmosfera de inquietude e incerteza entre os trabalhadores.


“Todo mundo dizia que a mudança era bem-vinda. Só que quem está pagando um alto custo por estas mudanças são os trabalhadores e trabalhadoras”, afirmou o dirigente da CTB, durante evento de lançamento da revista dos 40 anos de história do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim, Igarapé e São Joaquim de Bicas, no último domingo (22), em Betim. 


A deputada federal Jô Moraes (PCdoB-MG), por sua vez, enfatizou a rica história de lutas e conquistas dos metalúrgicos no município e o envolvimento da entidade nos principais momentos políticos do país, também realçados na publicação, e frisou a importância das mulheres metalúrgicas nesta trajetória. 


Homenagens a ex-presidentes do Sindicato

Durante a solenidade de lançamento da revista dos 40 anos do Sindicato, um momento emocionante foi a homenagem simbólica prestada aos ex-presidentes da entidade, como ao metalúrgico Nadir Pinheiro, que estava presente ao evento, primeiro a ocupar a presidência da instituição, em dezembro de 1976, após a obtenção da chamada Carta Sindical.

Para marcar o momento e representar todos os ex-presidentes que comandaram a entidade, foi escolhido para discursar o hoje advogado trabalhista Edmundo Vieira, que, então metalúrgico da FMB (atual Teksid do Brasil), encabeçou a chapa Garra Metalúrgica e assumiu a presidência do Sindicato, em 1987.

“Naquele momento, a Garra Metalúrgica, acreditava que os metalúrgicos de Betim e região precisavam de um sindicato para levar a luta econômica às últimas consequências e, ao mesmo tempo, se posicionar firmemente em defesa dos direitos como saúde, educação, moradia e liberdade para se manifestar. Esta conduta, não temos dúvida, é o que continua dando norte à atuação desta atual diretoria à frente do Sindicato”, reforçou. 

Durante seu discurso, Edmundo Vieira fez uma menção especial a todos os ex-presidentes do Sindicato. “Tenho certeza plena e absoluta de que Nadir jamais imaginou que aqueles parcos centavos, aquele pouco dinheiro que o sindicato arrecadava e com foi gerido com seriedade, com austeridade, e depois José Onofre que sucedeu Nadir, bem como o Paulinho nem Marcelino nem João Alves, tampouco eu mesmo podíamos imaginar que esta sede será construída com esta magnitude”, destacou. “É preciso manter viva a história desta categoria e deste sindicato”, ressaltou. 


Também estiveram presentes no evento importantes parlamentares do PCdoB, tais como a deputada federal Jô Moraes, o deputado estadual Geraldo Pimenta e os vereadores Gilson Reis (Belo Horizonte) e Tiago Santana (Betim), além de lideranças sindicais, comunitárias. 


Após o lançamento da revista, os metalúrgicos e demais convidados participaram de um coquetel festivo e puderam conhecer as dependências da nova sede da entidade.



Fonte: Imprensa do Sindicato Dos Metalúrgicos de Betim e região 

Nenhum comentário:

Postar um comentário