1 de fev de 2017

Integrantes de torcidas organizadas e seguranças particulares contratados pela Chapa 2 da CUT promovem baderna em frente ao Sindicato



Dezenas de integrantes de duas torcidas organizadas, uma de Minas e outra de São Paulo, e seguranças contratados pela Chapa 2 da CUT, que disputa as eleições para renovação da diretoria do Sindicato, promoveram uma verdadeira baderna em frente à sede da entidade na madrugada desta quarta-feira (1º).

O grupo, que chegou ao local por volta das 4 horas, detonou diversas bombas na Rua Santa Cruz, em frente à entidade, como forma de intimidar os integrantes da Chapa 1 (CTB), que também se encontravam no local.

Para evitar danos ao patrimônio do Sindicato e tumulto na porta da sede, o presidente da entidade, João Alves de Almeida, acionou a Polícia Militar. A segurança do prédio, que guarda as urnas das eleições, também foi reforçada com homens de uma empresa de vigilância.

Liminar

As eleições no Sindicato, que teriam início nesta quarta-feira, a partir das 8h, foram suspensas por uma liminar do desembargador Júlio Bernardo do Carmo, expedida na noite desta terça-feira (31) .

"Já acionamos nossa assessoria jurídica para recorrer da liminar, de forma que as eleições possam ser realizadas e os metalúrgicos exercerem o seu direito democrático de votar e escolher a melhor opção para conduzir o Sindicato nos próximos anos. Também pedimos às autoridades policiais providências para evitar que haja depredação do patrimônio da entidade e agressões", informou o presidente do Sindicato, João Alves de Almeida.

Para ele, é inadmissível que a CUT permita que seus membros contratem bate-paus e torcida organizada, que nada têm a ver com o movimento sindical e nem mesmo são trabalhadores da categoria e da base, para intimidação.

Fonte: Imprensa do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim e Região

Nenhum comentário:

Postar um comentário