12 de jul de 2012

Agriminas 2012 reforça a importância da agricultura familiar


A Feira da Agricultura Familiar de Minas Gerais (Agriminas) encerrou com resultados positivos sua 7ª edição, no último domingo, 8. Durante os quatro dias da feira, realizada na Serraria Souza Pinto, em Belo Horizonte, o público foi às compras adquirindo produtos procedentes de diversas regiões do Estado, como o tradicional queijo Minas, temperos, doces, hortaliças, cachaças e licores e artesanatos.
Durante os quatro dias da Agriminas, aproximadamente 50 mil pessoas passaram pela Serraria Souza Pinto, um público que a cada ano vem aumentando.
A Agriminas é uma realização da Federação dos Trabalhadores na Agricultura em Minas Gerais (Fetaemg) e, neste ano, contou com a parceria do governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).
Para o presidente da Fetaemg, Vilson Luiz da Silva, a Agriminas vem comprovando, a cada edição, a capacidade produtiva da agricultura familiar nos cenários mineiro e nacional.
“Precisamos mostrar ao mercado nosso potencial para o abastecimento da população e a Agriminas está cumprindo este papel. A agricultura familiar, finalmente, está tendo seu valor reconhecido, mas ainda há muito que se fazer. É preciso organizar a produção para conquistar não só o mercado nacional, mas partir para a exportação, a exemplo do produtor de café de Silvianópolis que, presente na Agriminas, já fornece seu produto certificado para outros países. Fechamos esta edição comemorando os bons resultados, mas também nos programando para a oitava Agriminas e chamando os agricultores para fazermos uma feira ainda maior e melhor”, enfatizou o presidente.
Supermercados
Pedro Paulo Leite, produtor da Caprivama Criação de Cabras, de Alfenas, estreou na Agriminas com os produtos produtos produzidos com leite de cabras, como diversos tipos de queijos e sorvetes. O produtor comemorou as boas vendas realizadas durante a feira e, especialmente, a proposta para fornecer seus produtos para uma rede de supermercados da capital.
“Foi muito interessante conhecer de perto o trabalho da Fetaemg, que dá oportunidade aos pequenos agricultores. Já estamos na expectativa das próximas edições que, esperamos, também proporcionem bons resultados como neste ano”, elogiou.
Preparados para o mercado
Para Geraldo Martins de Souza, da Associação dos Agricultores Familiares de Barão de Cocais e Região (AAgribarão), entidade que atua em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município, a estreia na Agriminas também foi positiva.
“Ficamos muito felizes pelo rendimento que tivemos, pois trouxemos uma grande variedade de produtos, entre biscoitos, doces, queijos, mel, feijão, frutas, café e fubá, entre outros, e confirmamos que estamos preparados e certificados para o mercado. Vendemos praticamente tudo o que trouxemos, inclusive as 200 peças de queijo que se esgotaram já no segundo dia da feira. Para o próximo ano, pensamos em ampliar nosso espaço na feira para atendermos melhor ao público”, disse.
Sucesso de veterano
O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Divinópolis já participou com sucesso de outras edições da Agriminas e neste ano não foi diferente. O presidente do Sindicato, José Antônio Ribeiro, avalia que “a participação na Agriminas é muito importante, pois proporciona oportunidades de expansão dos negócios dos agricultores, inclusive com convites para participar de outras feiras” , disse.
Neste ano, o sucesso dos produtos preparados na hora – biscoitos de polvilho, pamonha e sucos naturais – rendeu propostas para o fornecimento de produtos para a merenda de escolas da capital e do entorno de Belo Horizonte e Divinópolis. “Ficamos muito satisfeitos com os resultados, principalmente por ver a presença maciça dos alimentos produzidos pela agricultura familiar na Agriminas, que é o que o público procura”, afirmou o dirigente.
Receptividade do público
Também presente à Agriminas, a Associação de Mulheres Criativas, do município de Alfenas, trouxe o artesanato de patchwork em colchas, bolsas, jogos americanos, toalhas, aventais e outros produtos e fez sucesso. “Nossas expectativas foram todas superadas, tanto em vendas quanto em receptividade do público, que elogiou muito nosso trabalho”, comemorou a associada Sílvia Costa, que participou pela primeira vez da feira.
Contatos comerciais
“A feira é importantíssima para a divulgação e integração do produtor rural com a cidade, o que traz benefícios para todos”, avaliou produtor da Cooperativa dos Produtores de Agricultura Familiar de Muriaé (Coopaf), José Calais.
A cooperativa trouxe pimenta, arroz comum e integral, feijão, farinha, mandioca, amendoim e café, além do artesanato em panos de prato e tapetes e teve uma comercialização significativa, de acordo com Calais.
“Esperamos voltar nos próximos anos, pois, além das vendas, fizemos vários contatos com empresas que querem comercializar nossos produtos na capital. Só precisamos nos organizar para isso”, concluiu.
A Agriminas tem o apoio da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Sindicatos de Trabalhadores Rurais, Banco do Brasil, Conspiração Gastronômica, Emater-MG, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Minas) e governo Federal.
Confira a cobertura fotográfica da 7ª Agriminas no Orkut e no Facebook da CTB Minas. Veja também a entrevista concedida pelo presidente da Fetaemg ao Blog da CTB Minas:  http://www.youtube.com/watch?v=dQNPxERlsBA&feature=youtu.be

Nenhum comentário:

Postar um comentário