2 de ago de 2012

Metalúrgicos de Minas lançam Campanha Salarial Unificada com ato público e carreata em Belo Horizonte


Um ato público em frente à sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), no último dia 31 de julho, seguido de carreata no centro de Belo Horizonte, abriu, oficialmente, a Campanha Salarial Unificada dos Metalúrgicos mineiros.
Aprovada em assembleias específicas realizadas em cada sindicato que integra a campanha, a pauta de reivindicações dos metalúrgicos entregue à Fiemg prevê reajuste de 12% nos salários -  percentual que inclui aumento real e reposição da inflação (a previsão é de que o índice de 30 de setembro de 2011 a 30 de setembro deste ano fique próximo de 5%), valorização do piso salarial, abono com valor equivalente a um salário nominal, redução da jornada de trabalho de 44 horas para 40 horas semanais, sem diminuição nos salários, dentre outras.
Vale ressaltar que, este ano, serão negociadas apenas cláusulas econômicas, já que as sociais foram acertadas no ano passado e têm validade de dois anos. 
A campanha unificada reúne cerca de 250 mil metalúrgicos em todo o Estado, representados pela Federação Interestadual dos Metalúrgicos e Metalúrgicas do Brasil (FITMetal), Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas (Femetal MG) e Federação Estadual dos Metalúrgicos/MG (FEM), ligada à CUT.
Colaborador
Este ano, a Campanha Salarial Unificada tem como mote a frase “Quem te chama de colaborador não pode negar”, que faz alusão a um termo hoje bastante comum, utilizado dentro das fábricas (colaborador) para se referir ao trabalhador, numa tentativa de descaracterizar, principalmente, sua própria identidade, que se constrói no dia-a-dia das fábricas por meio da luta por salários mais justos, mais e melhores empregos, mais segurança e condições dignas nos locais de trabalho.
“Temos orgulho do nosso trabalho, da qualidade daquilo que produzimos e, também, do papel de classe que desempenhamos para o crescimento de Minas e do país. Por isso, nesta campanha salarial unificada lutamos por mais valorização”, afirma o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim e Região, João Alves de Almeida, entidade que aprovou a pauta de reivindicações da Campanha Salarial durante assembleia realizada no último dia 29, no Clube dos Metalúrgicos, em Betim.
Também presente ao ato de lançamento da campanha, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Belo Horizonte e Contagem, Geraldo Valgas, destacou a necessidade da união dos trabalhadores às suas entidades representativas.
“Agora, é hora do trabalhador estar unido ao Sindicato e começar a mobilização nas fábricas. Os patrões estão em condições de atender nossas reivindicações, mas só com a luta e a participação de todos é que vamos conquistar a vitória nesta campanha salarial”, reforçou.
Arcelor Mittal
Como parte das ações de lançamento da campanha, trabalhadores da categoria, representantes dos sindicatos, federações e centrais também participaram de uma manifestação, no dia 31 de julho, na portaria da Arcelor Mittal, em Contagem, em protesto contra a recorrência de acidentes de trabalho nesta fábrica e também em repúdio à política de demissões adotada pela empresa, que dispensa trabalhadores para contratar outros com salários mais baixos. 

Texto: Eduardo Durães.


Nenhum comentário:

Postar um comentário