23 de out de 2013

23 de outubro de 1978: 35 anos da greve histórica dos metalúrgicos de Betim

Há 35 anos, os metalúrgicos de Betim viveram um dos  momentos dos mais importantes de sua história, a primeira grande greve geral da categoria, em 23 de outubro de 1978, que paralisou a Fiat Automóveis, a FMB (atual Teksid do Brasil) e a então fábrica da Krupp, que já não faz mais parte da nossa base.
Naquele ano, cerca de 13 mil trabalhadores cruzaram os braços, durante uma greve que durou 7 dias e que terminou vitoriosa, num período de grande arrocho salarial, uma vez que os reajustes nos salários eram fixados pelo governo e não repunham as perdas. Era, ainda, o período da ditadura militar, o que só piorava a situação, já que os movimentos de reivindicação dos trabalhadores eram duramente reprimidos e rapidamente classificados como “baderna”.
“Aquele foi um momento histórico para nossa categoria. E hoje, passados tantos anos, a lição que fica é a de que jamais os trabalhadores podem perder de vista que a garra, a mobilização e participação dos trabalhadores, a luta e a unidade junto ao Sindicato continuam sendo fatores preponderantes para que possamos alcançar novas conquistas e consolidar nossos direitos”, ressalta o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim e Região, João Alves de Almeida.
O movimento foi tão importante para a categoria que, anos mais tarde, o informativo que era distribuído aos metalúrgicos passou a se chamar 23 de Outubro, atualmente, um dos principais veículos de comunicação do Sindicato com os trabalhadores.
Neste 23 de outubro de 2013, o Sindicato presta uma homenagem aos bravos companheiros que participaram daquele momento histórico, muitos dos quais que ainda fazem parte da nossa diretoria e também da nossa base.

Fonte: Departamento de Imprensa – Sindbet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário