20 de jul de 2016

Minas Gerais lançará Frente em Defesa do SUS


Um AbraSUS da classe trabalhadora em defesa da saúde pública e da democracia. É com esse objetivo que o movimento social, sindical, estudantil, parlamentares progressistas e diversas entidades ligadas à saúde organizam a Plenária em Defesa da Saúde Pública e da Democracia no dia 28 d julho, às 18h30, na Faculdade de Medicina da UFMG. A CTB-MG se junta a este movimento e convoca todos(as) ctebistas a estarem presentes nesta atividade que irá lançar a Frente em Defesa do SUS em Minas Gerais.

A saúde pública foi um dos primeiros alvos do governo golpista. Logo nas primeiras semanas do golpe, o ministro ilegítimo da saúde, Ricardo Barros, sentenciou que o tamanho do SUS deveria ser revisto. A reação popular foi imediata. O SUS foi uma conquista dos brasileiros travada nas ruas e, assim como há 30 anos a militância social lutou pela construção de um sistema de saúde gratuito e universal, neste ano tem sido necessário reafirmar este caminho para a saúde popular contra os interesses golpistas. Após as propostas contra o SUS ventiladas pelo (des)governo Temer, a sede do Ministério da Saúde em Minas Gerais foi ocupada . Foram 28 dias de ocupação com mesas de debates e um aprofundamento político na luta pela saúde pública.

Uma semana depois da desocupação do SUS-MG, um ato nacional reuniu 5 mil pessoas em Brasília na Marcha em Defesa do SUS. No mesmo dia, a CTB-MG participou de protesto em frente ao Hospital das Clínicas para chamar a atenção desta luta.

O risco de desmonte do SUS é real e o ministro ilegítimo da saúde frequentemente mostra seu apresso pela privatização da saúde da população. Recentemente o golpista Ricardo Barros afirmou que os(as) brasileiros(as) “imaginam doenças” para procurar as unidades de atenção básica.  O golpe no SUS é um ataque a classe trabalhadora e a defesa da saúde pública deve ser feita por todas as categorias.


CTB, a luta é pra valer!

Nenhum comentário:

Postar um comentário