15 de ago de 2016

AGRIMINAS ENCERRA 10ª EDIÇÃO COM RECORDE DE PÚBLICO NA SERRARIA SOUZA PINTO



Feira de Agricultura Familiar do Estado de Minas Gerais contou com diversidade de produtos alimentícios e artesanato de todas as regiões do Estado, além da participação de agricultores do Rio Grande do Sul.

Com público superior a 60 mil pessoas, feira completa primeira década com promessas de expansão em 2017.

Aberta ao público desde quarta-feira, 10, a 10ª edição da AgriMinas (Feira de Agricultura Familiar do Estado de Minas Gerais) encerra sua programação neste domingo com recorde de visitantes. Durante os cinco dias de feira, mais de 60 mil pessoas passaram pelos corredores da Serraria Souza Pinto. Mais uma vez, o evento reforçou seu compromisso de incentivar e valorizar os pequenos agricultores, promovendo ações de capacitação, geração de negócios, além da visibilidade e venda direta aos consumidores.

“Encerramos mais uma edição da AgriMinas com a satisfação do dever cumprido. É notável o crescimento e a valorização que o evento vem conquistando ao longo dos últimos anos. O reconhecimento vem de ambos os lados: pela gratidão dos agricultores participantes e pela satisfação do público que nos prestigia”, comemora Vilson Luiz da Silva, presidente da Fetaemg.

Diante do sucesso, a organização da AgriMinas já estuda novidades para o ano que vem. A proposta é que, em 2017, a feira seja transferida para o Expominas. “Nosso objetivo é potencializar cada vez mais o setor, incentivando um número ainda maior de agricultores a expor seus produtos e, com isso, profissionalizar e expandir seus negócios”, afirma Vilson.

Oficina gastronômica com Eduardo Avelar


Novidade da 10ª edição, a parceria com o chef Eduardo Avelar foi um dos grandes destaques em 2016. Em encontros exclusivos, o chef ministrou palestras aos expositores e falou sobre identidade gastronômica, empreendedorismo e fez um relato sobre sua experiência no campo e a relação com os produtos da agricultura familiar.


Durante a programação, o chef ainda cativou os visitantes mostrando, ao vivo, o processo criativo de uma cozinha profissional. Em uma estrutura de cozinha móvel, aberta ao público, Eduardo Avelar convidou diferentes chefs mineiros para uma nova experiência: cozinhar a partir de ingredientes disponíveis na AgriMinas. O resultado foi o melhor possível: muito bate-papo, criatividade e sabores que encantaram o público.

Satisfação para agricultores e público


A 10ª edição da AgriMinas marcou o sucesso da feira não só pelo recorde de público, mas também pela variedade de produtos e volume de vendas entre os expositores. Segundo Lúcio Deon Nunes, da Fazenda Nossa Senhora do Carmo, de Pains (Leste de Minas), que trabalha com queijos defumados e temperados, a interação com a Cozinha Gastronômica, comandada por Eduardo Avelar, foi fundamental para a valorização dos produtos e movimentou as vendas esse ano. “O público ficou sintonizado nas recomendações dos chefs e buscou diretamente os nossos produtos”, afirma.

As novidades da feira foram também um estímulo à geração de negócios. Segundo o agricultor de Pains, em 2016 o volume de negócios foi mais que o dobro em comparação ao ano passado. “Em 2015 tínhamos vendido cerca de R$25 mil. Esse ano foram R$60 mil em vendas e fechamos negócios com comerciantes de Porto Seguro e Rio de Janeiro. Foi um crescimento excelente para as nossas expectativas”, comenta.

Produtor de farinha de mandioca de Campina Verde (Triângulo Mineiro), Arthur Ferreira Lima participa da AgriMinas desde a primeira edição, em 2006. Segundo ele, seu negócio evoluiu junto com a feira. “Na primeira edição trouxe apenas 500 pacotes. Era minha primeira feira, não estava preparado e não sabia como seria. Em dois dias vendi todos os pacotes e isso me motivou a melhorar mais e mais”, conta Arthur.

Suas embalagens, que antes contavam apenas com uma etiqueta simples, hoje são lacradas de forma profissional e contam com slik que leva a marca de sua farinha a supermercados e residências da capital mineira. Ainda de acordo com Arthur, desde a segunda edição ele formou uma clientela que o acompanha a cada ano, confirmando o sucesso do evento e o motivando a aprimorar seu trabalho. Em 2016, o agricultor trouxe a Belo Horizonte 5.750 pacotes de farinha. Uma inovação garantiu mais uma vez seu sucesso: a farinha de mandioca temperada com óleo de pequi, que esgotou antes mesmo do final da feira.

A força da Agricultura Familiar no Brasil


• Agricultura familiar produz 70% dos alimentos consumidos pelos brasileiros;

• Ocupa 30,5% da área total dos estabelecimentos rurais e representa cerca de 74% dos empregos no setor agrícola;
• Existem aproximadamente 4,5 milhões de estabelecimentos de agricultura familiar no Brasil;
• Em Minas são 866 mil agricultores rurais, com 320 estabelecimentos de agricultura familiar;
• Participação da agricultura familiar no valor bruto da produção no Brasil: R$5,438 bilhões / o equivalente a 38%;
• 84,4% dos estabelecimentos rurais do país são de agricultores familiares;
• Responde por 38% da renda bruta gerada no meio rural, embora ocupe apenas 24,3% da área total destinada à produção;
• São 12,3 milhões de pessoas trabalhando na agricultura familiar; ocupa 74,4% do pessoal que trabalha no campo;
• A cada 100 hectares, a agricultura familiar ocupa 15,3 pessoas, enquanto a agricultura empresarial ocupa 1,7 pessoas;

Fonte: Fetaemg

Nenhum comentário:

Postar um comentário